Economia e Negócios

MISSAL

Assinado convênio entre Prefeitura e Unila

A Universidade Federal da Integração Latinoamericana (Unila) e Administração Pública de Missal assinaram assinam convênio para identificar o perfil de adoecimento por câncer no município. Trabalho será realizado por acadêmicos e professores da faculdade de Medicina.

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

Objetivando identificar quais fatores levaram a grande incidência de casos de câncer no município, para a partir disso, estabelecer políticas públicas mais eficazes no combate dessa doença, a prefeitura e a Unila assinaram nesta segunda-feira (02), na Câmara de Vereadores, um convênio referente ao projeto “Estabelecimento do Perfil de Adoecimento Oncológico da População de Missal”.

A pesquisa será feita a longo prazo, envolvendo pesquisadores, professores e alunos do curso de Medicina da Unila. As entrevistas serão feitas pelas ACS’s (Agentes Comunitárias de Saúde) de Missal e após isso, esses dados serão analisados pela Unila. Serão estudados os tipos de cânceres, observadas questões genéticas, de comunidade, alimentação – detectar os efeitos e eventos agressivos antes de sua manifestação. Para o coordenador do Curso de Medicina, Luis Fernando Zarpelon, é de suma importância realizar esse trabalho na comunidade – e que a população colabore recebendo bem os pesquisadores. “Reside no conhecimento que produziremos a partir dessa pesquisa, e em aliviar o sofrimento dos missalenses que têm câncer. Quem já foi diagnosticado, sabe dos anos de agonia, tratamento agressivo, preocupação com a volta da doença – mesmo que a Medicina tenha evoluído muito e as chances de eliminá-lo sejam maiores. A Administração nos procurou, daremos resposta efetiva a Missal e região; e também estamos disponíveis aos demais municípios para fazermos o mesmo trabalho”, disse Zarpelon.

NÚMEROS – De acordo com dados fornecidos pelo Ministério da Saúde, Missal teve 2.451 procedimentos ambulatoriais na área de Oncologia, no ano passado; o que representa 22,56% dos cerca de 11 mil habitantes – enquanto que a média de procedimentos em toda Regional de Saúde de Foz do Iguaçu é de 10,72%. Apresentados os números, o prefeito Hilário Jacob Willers reiterou que os casos são elevados, proporcionalmente à quantidade de habitantes; e falou da relevância da pesquisa para Missal. “É um projeto pioneiro na região, segundo informaram os professores. Será importante para descobrirmos as causas dos cânceres em Missal, e espero que todos confiem no trabalho da Unila”, apontou. Além da prefeitura e da Unila, as instituições que também estão envolvidas na pesquisa são a Sanepar, Lar Cooperativa Agroindustrial, Uopeccan, 9ª Regional de Saúde, CEONC e UDC.

Convênio assinado entre Unila e Administração Pública, em parceria com empresas e universidades, facilitará o trabalho para identificar os motivos de haver altos índices de Câncer em Missal

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

LEIA POR EDITORIA

Comentários