Especial

CAMPANHA MUNDIAL

Atos contra a violência à mulher

O Dia Internacional da Não-Violência contra a Mulher é realizado em 25 de novembro, como forma de homenagear três mulheres dominicanas assassinadas brutalmente nos anos de 1960. Em Medianeira, as atividades começaram na sexta-feira (24) em ato na Praça Ângelo Darolt, e seguiram durante a semana com palestras – desenvolvidas pelo Conselho Municipal dos Direitos da Mulher.

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

O Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM) de Medianeira realizou sexta-feira (24) um ato público na Praça Ângelo Darolt, marcando o início da Campanha de conscientização ao “Dia Internacional da Não Violência Contra a Mulher”, que acontece de 24 a 30 de novembro. Participaram do evento as conselheiras do CMDM, representantes das secretarias de Assistência Social, Educação e Esportes, Polícia Militar, clubes de serviço, vereadores e entidades apoiadoras.

Em seu pronunciamento, a secretária de Assistência Social, Delcir Berta Aléssio ressaltou a importância de denunciar os agressores e do trabalho do Conselho no município. “Sabemos que aqui em Medianeira há muitos casos de violência contra mulheres. Até alguns anos, não denunciavam por medo de represálias; hoje, sabem que não podem ficar caladas. E nós temos feito trabalho intenso, junto com o CMDM, para que os agressores sejam responsabilizados pelos seus atos”, completou Delcir.

A vice-presidente do CMDM, Sueli Fermino, ressaltou a importância da data, visto que uma em cada três mulheres no mundo sofrem violência em algum momento de suas vidas. “O Conselho no município existe há um ano e meio em Medianeira e tem feito um bom trabalho para coibir essas atitudes. Principalmente incentivar aquelas que não denunciam seus agressores e acabam sofrendo caladas. Sofreu agressão física, sexual, psicológica, moral ou patrimonial? Denuncie pelo 180, Disk Direitos Humanos (100) e polícias Militar ou Civil”, frisou. Durante a semana aconteceram diversas atividades paralelas em escolas e entidades, abordando temas relacionados à violência contra a mulher e feitos trabalhos com os alunos.

Ato na Praça contra a violência à mulher contou com boa participação da população

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

LEIA POR EDITORIA

Comentários