Especial

Estudo mostra como bebidas alcoólicas aumentam risco de câncer

Cientistas conseguiram observar um subproduto da metabolização do álcool danificando o DNA

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

Pesquisadores da Universidade Cambridge detalharam com testes em cobaias como o álcool eleva probabilidade de contrair câncer. O risco aumentado do consumo de álcool para a doença já é conhecido: o INCA relaciona o consumo com maior chance de câncer de boca, faringe, laringe, esôfago, estômago, fígado, intestino (cólon e reto) e mama (pré e pós-menopausa).

O dado novo da pesquisa publicado pela revista Nature, na quarta-feira, 3, é que esse risco foi analisado com detalhes no metabolismo de cobaias um avanço em relação a estudos populacionais que chamam a atenção para a relação entre álcool e câncer, mas não explicam como exatamente ela ocorre.

Assim, para tentar explicar a relação, pesquisadores do Laboratório de Biologia Molecular da Universidade de Cambridge fizeram análise de cromossomo e sequenciamento de DNA em cobaias que receberam altas doses de álcool. Com os testes, eles conseguiram observar que o acetaldeído (um subproduto da metabolização do álcool) danifica células-tronco do sangue. A substância “quebra” o DNA dessas células e leva cromossomos a se rearranjarem de forma aleatória.

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

LEIA POR EDITORIA

Comentários