Especial

ESPETÁCULO À PARTE

Frimesa comemora aniversário com Chitãozinho & Xororó

Uma noite histórica que marcou os 40 anos da Frimesa Cooperativa Central em Medianeira – fundada em 13 de dezembro de 1977. A dupla Chitãozinho & Xororó, acompanhada pelo Maestro João Carlos Martins e Orquestra Bachiana de São Paulo, abrilhantaram a noite festiva com show no estacionamento do Lar Centro de Eventos, sexta-feira (15).

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

Durante cerca de uma hora e meia, uma das maiores duplas de música sertaneja do Brasil cantou e encantou os cerca de 15 mil presentes, vindos de toda a região. O show começou com uma peça instrumental orquestral, abrindo espaço para as estrelas adentrarem à concha-palco, amplamente ovacionadas.

Interagindo com o público e pedindo ajuda para acompanharem as canções, abriram o show com uma bela trinca musical: o clássico “Fio de Cabelo”, passando por “Ave Maria” e “No Rancho Fundo”. No intervalo entre as músicas, falaram sobre a produção do DVD “Sinfônico 40 Anos”, com participação de diversos artistas de renome nacional; além de relembrarem pontos interessantes durante a carreira e citarem o retorno ao Paraná após muitos anos – afinal, os bons filhos sempre retornam à casa. “É uma honra fazermos esse show em Medianeira em comemoração aos 40 anos da Frimesa, notarmos que nossas músicas atravessaram o tempo e continuamos atraindo fãs de todo o Brasil”, disse Chitãozinho.

Continuando o show, acompanhados pelo Maestro João Carlos Martins, apresentaram os clássicos “Nuvem de Lágrimas”, “Malagueña Salerosa” e “Majestade o Sabiá”. Outro ponto curioso relembrado pela dupla nascida em Astorga (norte do Paraná) foi sobre o início da carreira e alguns meses morando em Medianeira. “Em 1975, moramos quatro meses aqui no município. Fizemos vários shows nos bailões de Foz do Iguaçu e Cascavel, graças a um empresário chamado Seu Armando. E naquele ano, fez um frio danado, com muita geada e foi a primeira vez que vimos neve em Medianeira (risos)”, rememora Xororó.

O show continuou com “Céu de Santo Amaro”, “Saudades da Minha Terra”, um espetáculo à parte do Maestro no piano, que havia perdido parcialmente os movimentos das mãos e braços – após superar as mais de 20 cirurgias. E antes de encerrar o show, a dupla conclamou a todos para acompanharem o clássico dos clássicos “Evidências” – cantada em uníssono. Durante a música, convidaram a todos para aproximarem-se do palco e ficarem perto dos ídolos. E ao final, foi cantado os parabéns à Frimesa pelos 40 Anos.

O lucro arrecadado com o estacionamento e a venda de alimentos e bebidas será destinado a 10 entidades do município.

Personalidades que influenciaram e ainda influenciam na história da Frimesa: ex-presidente Seno Cláudio Lunkes, Diretor-Presidente Valter Vanzella, Diretor-Presidente da Lar Cooperativa Agroindustrial Irineo da Costa Rodrigues e Diretor Financeiro Elias José Zydek

A dupla cantou e encantou o público, acompanhada pela Orquestra Bachiana de São Paulo
O repertório do show foi voltado ao DVD Sinfônico 40 Anos

Maestro João Carlos Martins também interagiu bastante com o público, que compareceu em peso

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

LEIA POR EDITORIA

Comentários