Policial

CHOCOLATE COM 'ERVA'

‘Fábrica’ de ovos de Páscoa recheados com maconha é fechada

Chocolate “gourmet” tinha receita com porcentagem da droga no recheio.

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

A poucos dias da Páscoa, ovos de chocolate “gourmet”, com recheio de maconha, eram comercializados no Rio Grande do Sul. Quatro pessoas envolvidas na fabricação e comercialização dos doces com drogas foram presas na madrugada desta quinta-feira, em Gravataí, na região metropolitana de Porto Alegre, quando a “fábrica” foi fechada.

Ovo de Páscoa “gourmet”, com recheio de maconha, era vendido no Rio Grande do Sul

A Delegacia de Investigação do Narcotráfico (DIN) e o Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc) investigaram o grupo durante 45 dias. Foram apreendidas dezesseis caixas de “ovos de colher” prontas para a venda e anotações com as receitas com as porcentagens de maconha indicadas para o preparo, segundo o delegado Guilherme Calderipe.

As encomendas eram feitas por meio de redes sociais e apenas clientes “vips” tinham acesso. Alguns ovos estavam acompanhados de um brinde para os clientes: um cigarro artesanal de maconha pronto para ser consumido. Além de ovos de Páscoa, o grupo também fabricava trufas.

Os ovos serão enviados para perícia para verificar a presença de outras drogas, como cocaína. “Estamos diante de uma situação perigosa, pois esses produtos poderiam ser facilmente acessados por crianças, e isso é inaceitável. Todos os envios de produtos serão apurados. As pessoas que adquiriram produtos sem saber que poderiam conter drogas podem procurar o Denarc para obter informações, até mesmo porque os envios serão rastreados”, disse o delegado Mario Souza, diretor de investigações do Denarc.

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

LEIA POR EDITORIA

Comentários