Policial

OPERAÇÕES CONTRA DROGAS

Receita apreende 100 kg de heroína e material explosivo no Galeão

Droga foi apreendida no terminal de cargas do aeroporto do Galeão. Essa foi apenas uma de grandes apreensões de drogas, com suspeita de funcionários de outros aeroportos, envolvidos no tráfico das substâncias.

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

A Receita Federal apreendeu 100 quilos de heroína e 50 quilos de um material explosivo no Aeroporto do Galeão, nesta terça-feira (24). Os tambores onde estavam a droga chegaram ao Rio de Janeiro em setembro do ano passado vindas da China e havia suspeita sob o importador, informou a Receita. A carga estava registrada como produto químico: fluticazona, substância usada pra fazer descongestionante nasal. No entanto, um teste inicial, realizado com reagentes, apontou que as substâncias foram identificadas como droga e material explosivo.

Receita Federal usou cães farejadores para identificar material (Foto: Gabriel Mira/ TV Globo)

Receita Federal usou cães farejadores para identificar material (Foto: Gabriel Mira/ TV Globo)

Além da heroína, a perícia identificou a presença de ácido pícrico, usado para fazer dinamites, granadas e outros armamentos. Segundo a Receita, a PF irá fazer uma segunda vistoria no material. Os tambores, onde o produto foi encontrado, estavam retidos no aeroporto desde setembro de 2017 com problemas na documentação. O importador é uma empresa brasileira e como não apresentou documentação que faltava, a Receita Federal decidiu investigar o material.

Material estava retido desde setembro de 2017 no aeroporto (Foto: Diego Sarza/ GloboNews)

Material estava retido desde setembro de 2017 no aeroporto (Foto: Diego Sarza/ GloboNews)

Português preso com cocaína

Homem é preso com cocaína no Galeão nesta segunda-feira (Foto: Divulgação/Polícia Federal)

Homem é preso com cocaína no Galeão nesta segunda-feira (Foto: Divulgação/Polícia Federal)

Um homem português, de 45 anos, foi preso por tráfico internacional de drogas no Aeroporto Internacional do Galeão, na Zona Norte do Rio. Ele tinha 5,3 quilos de cocaína escondidos numa mala de fundo falso. A prisão aconteceu na segunda (23). De acordo com a Polícia Federal, ele pretendia embarcar com destino a Madri, na Espanha. A droga foi encontrada na inspeção do raio-x e estava acondicionada em três tabletes embalados em saco plástico.

Holandês com ecstasy

Na quarta-feira (18), um holandês foi preso com 10 mil comprimidos de ecstasy no Galeão. O homem de 46 anos confessou o crime aos agentes da Polícia Federal e informou que já foi detido outras vezes por pequenos delitos. Segundo a PF, ele afirmou que recebeu o material na Holanda para transportá-lo para o Rio de Janeiro. A droga foi descoberta em uma inspeção de rotina no raio-x.

No fim do ano passado, a Polícia Federal realizou uma operação para prender suspeitos de fazer parte de uma quadrilha de tráfico internacional de drogas que atua no aeroporto internacional Tom Jobim. Ao todo foram expedidos 36 mandados de prisão e um mandado de condução coercitiva contra funcionários que trabalhavam dentro do aeroporto, incluindo empregados da Receita Federal. Segundo a polícia, esta é a maior operação realizada no aeroporto internacional do Rio.

A investigação sobre a “Máfia do Galeão” começou em fevereiro de 2017, quando a PF descobriu que uma mala foi despachada do Rio de Janeiro em um voo para Amsterdam, mas em nome de um casal que voou para Salvador. A mala foi devolvida para o Galeão e, ao passar pelo raio X, foram descobertos 37 quilos de cocaína.

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

LEIA POR EDITORIA

Comentários