Caderno Especial Saúde

BRUXISMO

Principais causas de apertar ou ranger os dentes são estresse e ansiedade

Bruxismo é uma desordem funcional que se caracteriza pelo ranger ou apertar dos dentes, afetando desde crianças até idosos. “Essa pressão pode provocar desgaste e amolecimento dos dentes. Nos casos mais graves, podem ocorrer também problemas ósseos, na gengiva e na articulação da mandíbula (ATM)”, esclarece o dentista, Dr. Rodrigo de Andrade Duarte.

Segundo ele, em uma determinada fase do sono fazemos bruxismo, isso é fisiológico. O problema é quando está acompanhado de outras causas e a pessoa não consegue dormir bem, acorda várias vezes. “Existem pessoas que apertam os dentes também durante o dia, é o que chamamos de bruxismo em vigília. Esse é o mais perigoso, pois além de gerar uma carga excessiva nos dentes, também sobrecarrega a musculatura, que está envolvida na articulação temporo mandibular. Isso começa a gerar dores oro faciais, que podem ter origem psicológica, muscular ou articular. O paciente deve tentar perceber se encosta os dentes em repouso, porque eles não podem estar encostados, senão está contraindo a musculatura”, explica o dentista.

Dr. Rodrigo salienta que o bruxismo pode ter várias causas, desde ansiedade, estresse até traumas. “Este ano, tivemos muitos casos de pessoas com dor orofacial, em razão da pandemia. Por experiência clínica, vimos que aumentaram os casos de bruxismo”.

Ele complementa que maior procura acontece quando a pessoa está com dor. “O bruxismo vai causar futuramente um dano biológico grande. Mesmo que o paciente não tenha dor, alguma consequência a nível de dente ele vai ter. Para restabelecermos isso depois, se torna um tratamento mais oneroso. Orientamos que não precisa esperar doer, a prevenção é importante. Quando pegamos um caso que está no início e começamos a tratar, ensinamos alguns exercícios e já conseguimos estabilizar”, afirma.

Sobre o tratamento, é realizado em fases: muscular, depois articular, além de consequências no dente, que pode se desgastar, ocasionando lesões não cariosas e dor. “O importante é podermos fazer a avaliação do paciente. Primeiro tentamos dar um conforto, tirar a dor e depois tratar para tentar diminuir o bruxismo ou curar para sempre. Mas é difícil o paciente que se cura totalmente. Existe também o tratamento com placas inter-oclusais, que não são todas iguais, podem ser lisas, mais ásperas, finas ou mais grossas. Elas são de um material bem rídico, não se usa placa de silicone para bruxismo. Além de tratamentos complementares como acupuntura e aromaterapia”, finaliza o dentista.

Dr. Rodrigo Duarte salienta que o bruxismo pode ter várias causas, desde ansiedade, estresse até traumas

Comentários