C

Café Analítico

COLUNA

Ansiedade

Todos nós, em algum momento, ficamos ansiosos. A ansiedade é algo natural, quando ocorre em situações esporádicas, como por exemplo, antes de uma prova, de algum evento importante ou de mudanças na vida. Até mesmo crianças tem momentos de ansiedade: quando esperam pelo primeiro dia de aula ou o aniversário. Porém, quando a ansiedade passa a ser uma reação cotidiana, com sintomas físicos incontroláveis e que atrapalham o andamento da vida ela pode ser considerada patológica.

PUBLICIDADE

Quando a ansiedade é patológica, ela precisa ser tratada e hoje este transtorno tem aumentado muito e sido a causa de muito sofrimento psíquico, indo muito além de um frio na barriga e afetando a vida e as relações da pessoa, além de causar doenças físicas.

Há alguns indícios que podem diferenciar a ansiedade comum da patológica e um deles é que, em situações corriqueiras que nos deixam ansiosos, tendemos a agir rapidamente e a tomar decisões. Já a ansiedade patológica nos trava, faz com que não consigamos realizar tarefas do dia a dia.

A ansiedade que nos dá o famoso ‘frio na barriga’ é inerente ao humano e importante quando entramos em situações desconhecidas ou fazemos mudanças em nossas vidas. Já a ansiedade patológica pode causar sensação de aperto no peito, tremores, falta de ar, náuseas, tensão muscular, angústia, entre outros sintomas físicos e psíquicos.

A pessoa fica com a sensação de que algo ruim está para a acontecer a qualquer momento, fica em estado de constante tensão, perde o foco e o rendimento diário das atividades diminui.

A ansiedade é um dos males dos tempos modernos, onde tudo é pra ontem e temos dificuldade em nos sincronizarmos com o tempo e a realização das nossas responsabilidades. Talvez o primeiro passo é nos entendermos e aprender a caminhar num ritmo interior, particular, sem ceder às pressões externas. Utopia? Talvez.

“Nada é tão lamentável e nocivo como antecipar desgraças.”

Sêneca

Café Analítico

Por: Camyle Hart

Graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Estadual de Ponta Grossa em 1999, atuando por 15 anos na área, em diversos veículos de comunicação do Paraná. Pós-graduada em Comunicação e Mercado na Era Digital.

Comentários