C

Café Analítico

Cobranças demais!

Tenho observado, agora na pandemia, muitas pessoas se cobrando muito em relação aos afazeres, estudos, produtividade. É um querendo dar geral na casa, outro empenhado em colocar todas as leituras em dia, alguns fazendo consertos em casa, uma corrida em busca de cursos EAD, enfim, cada um tentando encontrar uma maneira de sentir-se produtivo, dentro da normalidade.

Mas acontece que nada está normal. Há uma insegurança no ar, ninguém sabe ao certo quando tudo isso irá terminar e não é nem um pouco atípico sentir-se um pouco perdido no meio disso tudo. A pandemia mudou a rotina global, trouxe o medo e expôs nossa fragilidade. Não tem porque sentir-se um fraco por, em alguns momentos, não conseguir focar nos afazeres, nos estudos. Não é fraqueza recolher-se por um momento e permitir-se não fazer nada.

Por um momento, pode parecer muito positivo encher-se de afazeres e preencher todos estes dias com tudo o que se pode. Mas isso é uma fuga. É negar a realidade do momento. A pesquisadora Aisha Ahmad, de Toronto, no Canadá, que trabalhou e viveu sob condições de guerra, conflitos violentos, pobreza e desastres em muitos lugares do mundo, afirma que não é bom mergulhar numa obsessão por produtividade. Ela diz que é normal sentir-se mal e perdido durante a transição. Também é muito comum ficar ansioso, afinal, nenhuma pessoa em sã consciência, sente-se bem durante um desastre global. Neste momento, de acordo com a pesquisadora, o ideal seria focar, num primeiro momento, na alimentação e na família.

Está tudo bem se você tem acordado às três da manhã, está tudo bem se não conseguiu escrever ainda aquele artigo da faculdade, está tudo bem se esqueceu de jantar, está tudo bem se não teve vontade de acompanhar aquela aula de ginástica no youtube. Está tudo bem… Você não é um fracassado por conta disso. Livre-se dessa corrente presa ao pescoço que fica lhe puxando o pensamento para aquilo que deveria estar fazendo agora. Solte um pouco as rédeas. Permita-se ficar distraído. Estamos todos passando por isso e as angústias se repetem em cada um de nós.

Tente focar no seu equilíbrio emocional e nessa mudança interior. Com o passar dos dias vamos nos acostumando com a nova rotina e vamos voltando a ter ânimo para voltar às nossas atividades com todo o empenho necessário.

Vamos abraçar o novo normal e aos poucos ir inserindo nossas metas à rotina, sem pressões, sem peso. Precisamos estar preparados para este momento que durará certo tempo. Uma coisa temos certeza: a de que esta pandemia irá ter um fim e que podemos sair melhores e fortalecidos dela.

Café Analítico

Por: Camyle Hart

Graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Estadual de Ponta Grossa em 1999, atuando por 15 anos na área, em diversos veículos de comunicação do Paraná. Pós-graduada em Comunicação e Mercado na Era Digital.
Formada em Psicologia pela Faculdade Anglo Americano – Foz do Iguaçu, especializando-se em psicologia Junguiana. Atualmente, mantém uma coluna sobre saúde mental nos jornais Nossa Folha e O Mensageiro, ambos de Medianeira. Mantém um blog sobre temas da psicologia e atua como psicoterapeura, no contexto ‘home care’(domiciliar) e online.

Comentários