Cidades

POTÊNCIA FEMININA

5.º Summit Mulher do Sicredi destaca potencial feminino com presença de palestrantes nacionais e internacionais

Evento contou com participação da presidente e CEO do Conselho Mundial das Cooperativas de Crédito, Elissa McCarter LaBorde, lideranças do Sicredi, empreendedoras e a atriz e autora Suzana Pires

Para refletir sobre o potencial feminino em diferentes áreas de atuação, na esfera familiar, profissional e na sociedade, a Central Sicredi PR/SP/RJ realizou, nos dias 10 e 11 de novembro, o 5.º Summit Mulher. O evento on-line contou com a participação de associadas e integrantes dos Comitês Mulher desenvolvidos em 25 cooperativas que atuam nos  estados do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro. 

Logo na abertura, o evento propôs uma reflexão sobre a importância de cada mulher reconhecer as histórias, potências e jornadas de sucesso para a liderança. Um dos principais incentivadores dos Comitês Mulher, o presidente da Central Sicredi PR/SP/RJ, Manfred Dasenbrock, falou sobre o movimento He for She e o valor de fomentar lideranças femininas no cooperativismo de crédito.  “Conseguimos perceber como estamos evoluindo no quadro interno de executivas, diretoras e mulheres que estão assumindo posições nos Conselhos de Administração e como coordenadoras de núcleo, e isso é resultado de um trabalho realizado há alguns anos e que vem se consolidando”, afirmou o presidente, convidando mais mulheres para integrarem as chapas nos processos eleitorais das cooperativas durante as assembleias.

Representando a potência de líderes mulheres no Sicredi e no cooperativismo de crédito, a diretora de Negócios da Sicredi Campos Gerais PR/SP, Leila Grik e a diretora de Operações da cooperativa, Tilene Farina, contaram sobre as trajetórias profissionais e papéis múltiplos que desempenham no dia a dia. “A liderança é uma conquista pelo que você é, suas competências e pelo que você faz, a sua essência. É preciso também amar muito o que você faz para que os desafios enfrentados possam fluir normalmente”, declarou Leila em sua mensagem para as participantes do evento. 

Painel internacional 

A presença feminina na alta liderança do cooperativismo de crédito mundial foi tratada no painel com a participação da presidente e CEO do Conselho Mundial das Cooperativas de Crédito (WOCCU, na sigla em inglês), Elissa McCarter LaBorde e da diretora do Programa Global Women’s Leadership Network (GWLN) do WOCCU, Eleni Giakoumopoulos. 

Durante o bloco internacional mediado pela embaixadora do GWLN no Brasil, Gisele Gomes, as convidadas falaram sobre os desafios e a importância de uma rede conectando mulheres. A presidente do WOCCU também refletiu sobre o pioneirismo no cargo.  “Acho que é importante celebrar essa realização, mas, simplesmente, para trazer a consciência de que ainda estamos pouco representadas na economia, na política e na vida social como líderes. E o desafio é saber como podemos utilizar as posições de poder, a voz que temos para podermos preparar o caminho e tornar normal as mulheres na liderança”, afirmou. 

Potência feminina

Os avanços conquistados por iniciativas que buscam a equidade de gênero a partir do quinto Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU também foram lembrados durante o evento. A  fundadora da Verte Consulting  e consultora da ONU Mulheres Brasil, Claudia Cavalcanti, apresentou um panorama sobre diversidade, liderança inclusiva e o potencial feminino no contexto global. 

Além da perspectiva mundial, o Summit trouxe, durante todo evento, o quadro “Mulheres que São”, com a perspectiva de associadas das cooperativas Sicredi e integrantes dos Comitês Mulher que vivem e atuam nas comunidades.

Histórias e pluralidade 

Com objetivo de identificar histórias de mulheres inspiradoras no cotidiano, o segundo dia de evento  começou com um desafio: refletir e reconhecer aquelas que foram referência e inspiração para cada uma das participantes em diferentes etapas da vida. Após essa provocação, as associadas foram convidadas a conhecer a história da empreendedora Verônica Oliveira, ex-faxineira e dona do perfil @faxinaboa que transformou a limpeza em  um negócio de sucesso.

Para reconhecer e discutir sobre a pluralidade feminina, o Summit Mulher ainda promoveu um bloco com a participação de mulheres com diferentes origens e áreas de atuação como a influenciadora, nutricionista e artista, We ‘e’ na Tikuna, a jornalista, mãe e fundadora do Papo de Empreendedora, Gabriela Anastácia e a fundadora da Transcendemos Consultoria, Gabriela Augusto.

Com mediação da jornalista, ativista e palestrante Flávia Cintra, as convidadas contaram sobre suas vivências e se conectaram a partir das humanidades e similaridades entre as diferenças. “Quando falamos em inclusão não podemos falar de culpa, mas de responsabilidade, um papel de todos. Um primeiro passo é multiplicar essa ideia, como tantas que vimos aqui hoje. Assim a gente pode criar uma rede muito poderosa capaz de promover uma mudança e um mundo mais justo e igualitário”, analisou Gabriela Augusto.  

A atriz, autora e fundadora do Instituto Donas de Si, Suzana Pires, fechou o segundo dia de evento trazendo um pouco sobre a sua história de trabalho na vida pública e o empreendedorismo nas artes. “Se você quer ser protagonista da sua vida, você pode e isso não quer dizer egoísmo, solidão ou que você não vai ter relacionamentos ou uma família. E para ser dona de si também não é preciso ter nascido em um lugar exato, ser uma mulher conhecida ou rica. Nós somos donas do nosso próprio caminho contanto que a gente faça escolhas”, refletiu. 

A edição 2021 do Summit ainda preparou uma surpresa para as participantes, um momento cultural com a apresentação do musical Elza, que celebra a vida e obra da artista Elza Soares.  

Comentários