Cidades

MEDIANEIRA

Comércio reage ao Decreto de fechamento das atividades não essenciais

Ao passar pelo comércio na Avenida Brasília e ruas paralelas, percebemos que várias empresas colocaram anúncios nas vitrines sobre o novo Decreto Estadual publicado recentemente pelo governador Ratinho Jr. e adotado pela Administração Municipal de Medianeira. Em algumas delas, demonstraram insatisfação pelo fechamento de atividades consideradas não essenciais, falando em “Luto pelo Comércio”, “De acordo com o Decreto Estadual, estamos fechados” e “Meu trabalho é essencial. Meu sustento”.

Já em uma das vitrines na Avenida Brasília, uma empresa colocou mensagens motivacionais e citações bíblicas, pedindo para termos fé, citando “o que pra mim é impossível, pra Deus é só questão de tempo” e “Não desista, logo estaremos de volta”.

E ao passar em frente a uma barbearia próximo ao Belo Horizonte, deparei-me com uma mensagem inusitada: se clientes insistissem para serem atendidos, o proprietário cobraria o serviço com “preços abusivos”.

COMISSÃO – Uma comissão de representantes do comércio foi formada para discutir e reivindicar a reabertura. Além de se colocar a disposição para auxiliar o município no combate à Covid-19.

Comentários