Cidades

comemorações

Itaipu Binacional abre programação para comemorar o aniversário de 45 anos

Primeira atividade será nesta sexta-feira (3), com descerramento de placa comemorativa. Programação inclui atividades dentro e fora da usina

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

A Itaipu Binacional programou uma série de atividades para marcar os 45 anos de constituição da empresa, comemorados no próximo dia 17 de maio. Estão previstas ações dentro e fora da usina, incluindo um evento aberto para a comunidade. Também haverá exposições no Ecomuseu, plantio de árvores, homenagens aos empregados mais antigos e aos aniversariantes do mês.

A programação foi aberta hoje (3), às 9h, com um café da manhã no hall de entrada do Edifício de Produção, restrito a empregados e à imprensa. E será uma comemoração dupla e binacional: os diretores-gerais brasileiro, Joaquim Silva e Luna, e paraguaio, José Alberto Alderete, vão descerrar uma placa dos 35 anos do início da operação da usina – que ocorreu no dia 5 de maio de 1984.

No dia 9, a programação prossegue com a abertura de quatro novas exposições no Ecomuseu. Uma delas vai tratar de um tema prioritário para a usina: a segurança de barragens. Ao longo do mês, outros eventos serão feitos para o público interno da Itaipu, como o plantio de árvores e homenagem aos empregados e às empregadas mais antigos (as).

A programação de aniversário de Itaipu termina no dia 1º de junho (sábado), das 14h30 às 19h30, com uma grande festa aberta para a comunidade no Gramadão da Vila A. Estão previstas atividades do Museu em Ação, programada pela equipe do Ecomuseu, e também uma apresentação especial do Coral de Itaipu. Será uma tarde para reunir toda a família.

Exposições do Ecomuseu

A abertura das novas exposições do Ecomuseu, organizadas pela Divisão de Educação Ambiental, será às 18h30 do dia 9 de maio (quinta-feira). Todas são inspiradas no trabalho de Itaipu e nas conexões da usina com o território. A primeira é Itaipu Binacional: Segurança de Barragens, no Espaço de Exposições Temporárias.

Com apoio da Divisão de Engenharia Civil e Arquitetura, a exposição terá cinco módulos: formação geológica da Terra, do Paraná e da área de Itaipu; segurança de barragem (projeto de construção da usina, instrumentação, equipamentos e visita virtual a usina); Laboratório de Concreto; monitoramento e segurança hídrica; novas pesquisas e inovações (Ceasb) e Jogos interativos.

No Espaço Aquário, será aberta a exposição Eletrik CO. Heart, de Lu Mizkatze. A autora é filha de barrageiro, autista, e retratou em pinturas de murais e telas o que considera ser o “coração” da usina – percorrendo o início da construção da barragem, a preocupação com as questões ambientais e o cuidado com a água e as pessoas.

O arquiteto Henrique Gazzola, empregado de Itaipu, e Marcelo Marinho, professor universitário, vão apresentar a exposição Paraná às Margens, no Espaço das Artes, com uma seleção de 27 fotografias impressas sobre tecido com temas da vida cotidiana na região da Tríplice Fronteira – Brasil, Paraguai e Argentina.

Na Sala Ciência, alunos do Colégio Flávio Warken, da Vila C, apresentarão a exposição Arte e Comunidade: um Olhar sobre Itaipu. São 15 quadros com releituras de mestres como Vicent Van Gogh ambientadas em cenários da usina. Uma novidade da exposição será a utilização de tintas fluorescentes, com a intenção de remeter à energia de Itaipu.

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

LEIA POR EDITORIA

Comentários