Cidades

Manutenção

Itaipu substitui equipamentos de alta tensão em funcionamento há 40 anos

Estão sendo trocadas as buchas dos transformadores com o uso de material polimérico mais moderno e seguro.

A área de Manutenção da Diretoria Técnica da Itaipu Binacional está substituindo equipamentos de alta tensão em funcionamento ininterrupto desde o início da década de 1980. Os equipamentos ficam localizados na cota 144, a via de acesso na barragem próxima aos condutos forçados – tubulações brancas que podem ser vistas por quem passa pela barragem. A troca tem o objetivo de trazer mais segurança aos profissionais da área técnica.

Estão sendo substituídas quatro buchas dos transformadores, os componentes elétricos que fazem a conexão da parte interna do transformador com o barramento elétrico externo. O material que compõe a camada externa da bucha, antes de porcelana, vai ser trocado por um material polimérico de borracha de silicone, mais seguro em caso de falhas.

Os transformadores localizados na cota 144 reduzem a energia produzida por Itaipu de 500 mil volts para 13,8 mil volts. Essa tensão é novamente transformada por outros equipamentos até chegar aos 220 volts das tomadas elétricas e de outros aparelhos nos escritórios da margem esquerda de Itaipu, além dos serviços auxiliares da parte brasileira da usina.

De acordo com o engenheiro responsável pelo trabalho, Marcelo Domingos dos Reis, da área de Manutenção de Equipamentos de Transmissão da Itaipu, a substituição das buchas é baseada em uma série de estudos detalhados e pretende evitar que os equipamentos comecem a apresentar defeitos comuns após anos de funcionamento.

“Já é uma tecnologia consolidada nas empresas do setor elétrico”, afirma Marcelo. “A eficiência é a mesma, mas o material é muito mais seguro, especialmente para uma área de alto fluxo de veículos e pessoas, como é a cota 144.”

Outros equipamentos como para-raios, isoladores e transformadores de potencial também serão substituídos na cota 144, utilizando a tecnologia de materiais poliméricos. Todo este trabalho levará cerca de dois anos com a substituição de 140 equipamentos.

Comentários