Cidades

SUSTENTABILIDADE

Medianeira bate recorde de volume de material reciclado

De acordo com os dados disponíveis no Reciclômetro, sobre a Associação dos Agentes de Meio Ambiente (ASSAMA) de Medianeira, durante o período de outubro de 2021 a maio de 2024, a Unidade de Valorização de Resíduos – UVR apresentou uma evolução em diversos parâmetros, devido aos investimentos e melhorias feitais na infraestrutura e remuneração. O mês de maio foi o mais produtivo da história da Associação, tendo sido recicladas 121 toneladas (t) de material. “Tanto o resultado financeiro como o resultado produtivo da ASSAMA foi o maior de toda a história deles. É algo para ser comemorado”, salienta o Chefe da Divisão de Meio Ambiente da Prefeitura de Medianeira, Flavio Piekarzewicz da Silva.

PARCERIA COM O MUNICÍPIO – Em setembro de 2023, a ASSAMA assinou um contrato com a Prefeitura de Medianeira para a prestação de serviços ambientais, incluindo coleta, triagem, processamento, comercialização e destinação final adequada dos resíduos sólidos recicláveis gerados no perímetro urbano e rural, em que o município passou a pagar por tonelada processada. Além da contratação, foram mais R$ 95.325,33 em ações para manutenção e continuidade dos serviços. “Os valores repassados pelo município depois da contratação em 2023, representam 50% da receita bruta da ASSAMA, os valores arrecadados pela venda dos materiais não possibilitam a subsistência e a continuidade dos serviços prestados pela associação. Por isso, a grande importância dos investimentos realizados neste período de 2021 até o momento e que devem continuar, para melhoria e manutenção dos serviços de coleta seletiva. Vale frisar que pequenos investimentos, como auxílio alimentação e transporte somente, como era feito antigamente, não possibilitam a permanência e a renda adequada aos coletores, que prestam um serviço essencial”, destaca Flavio.

De acordo com ele, o município possui um potencial de reciclagem de 228,83 t/mês. “Após o contrato com o município, o índice de recuperação desse material passou de 19,71% para 27,76% e uma redução da taxa de rejeito, onde anteriormente era de 48,64% e após contrato passou a 25,46%. A associação já reciclou e comercializou durante esse período de monitoramento cerca de 70,01 t de metal, 768,12 t de papel, 398,54 t plástico, 355,57 t de vidro e 11,35 t de material eletrônico. No início da ASSAMA o índice de material reciclado/mês de 5/6 toneladas, chegaram, por conta própria, sem o apoio do município a 19t e quando começaram os investimentos municipais os números só cresceram e tinham estagnado entre 70 a 80 toneladas. Mas neste mês de maio eles se esforçaram e contaram com apoio de outras associações, conseguindo processar todo o material que estava acumulado na área externa, deixando limpa e organizada, e chegando no valor expressivo de 121 toneladas”, afirma.

INVESTIMENTOS – Somente no ano de 2021, foram realizados mais de R$ 644.618,00, em investimentos na gestão dos resíduos em conjunto com a Itaipu, saindo de uma frota deficiente e com caminhões antigos sem manutenção adequada, para uma frota contando com um veículo novo e manutenção adequada nos veículos.

No ano de 2022 foram mais 20 ações voltadas diretamente para melhoria da infraestrutura e qualidade de vida dos coletores de material reciclável e operadores no aterro sanitário chegando a um total de R$ 1.783.789,65 de investimentos na coleta seletiva e melhorias no aterro sanitário, com investimentos em refeitório, vestiários e banheiros para os associados que trabalham na associação terem qualidade de vida.

POSTOS DE TRABALHO E REMUNERAÇÃO – Inicialmente a ASSAMA contava com 27 postos de trabalho, processando cerca de 29,14 toneladas de material reciclável comercializado e em média uma renda por trabalhador de R$840,00, sendo R$640,00 oriundo da comercialização do material e R$200 aproximadamente referente a auxílio alimentação fornecido pelo município, gerando uma receita bruta de R$34.062,00, restando uma receita liquida de 17.280,00 para distribuição entre os associados. Com o passar dos anos e aumento dos investimentos realizados conseguimos chegar a 40 postos de trabalho. Segundo o Chefe da Divisão de Meio Ambiente da Prefeitura de Medianeira, o contrato impactou de forma positiva, melhorando os serviços prestados e a redução de rotatividade dos associados. “De acordo com os dados do último mês, a ASSAMA conta com 48 postos de trabalho, comercializando cerca de 121t e gerando uma renda por trabalhador de aproximadamente R$1.926,75, representando um aumento de 129% dos valores recebidos pelos associados de maneira individual e sem descontos; e gerando uma receita bruta de mais de R$101.055,07. Além disso, observamos que a rotatividade vem reduzindo aos poucos conforme a remuneração e condições de trabalho vem melhorando chegando a um grupo com 43 associados, um aumento de 65% no grupo de trabalho que deve chegar aos 55 associados para atendimento de maneira adequada as demandas no município”, finaliza.

Hoje a renda média do trabalhador da ASSAMA é de aproximadamente R$1.927,24, representando um aumento de 129% dos valores recebidos pelos associados de maneira individual e sem descontos
A rotatividade de trabalhadores vem reduzindo aos poucos conforme a remuneração e condições de trabalho vem melhorando chegando a um grupo com 43 associados, um aumento de 65% no grupo de trabalho que deve chegar aos 55 associados para atendimento de maneira adequada as demandas no município
 
 

Comentários