Cidades

COVID-19

Toque de Recolher em Missal é ampliado para este final de semana

PUBLICIDADE

O Comitê de Crise deliberou, após ampla discussão, sobre o novo horário para Toque de Recolher, exclusivamente nos dias 27 e 28 de junho, ou seja, o próximo final de semana, sábado e domingo. O horário do Toque de recolher será a partir das 21h até as 6h da manhã. Após esta data, será avaliado, mas inicialmente o horário do toque de recolher passa a ser 22h as 5h, como já estava em vigor.

O Toque de Recolher é para todos os cidadãos, que não possuam justificativa ou autorização para a circulação além do horário estabelecido. Em caso de desobediência, o infrator estará sujeito a aplicação de penalidade por eventual tipificação do crime de infração de medida sanitária preventiva.

A justificativa se refere a situações em que as pessoas estejam circulando para buscar alimentos, medicamentos, em trajeto de ida ou volta do trabalho ou situações de urgência e emergência vinculadas a saúde. É preciso adotar as medidas preventivas, pois, os casos de Covid-19 no município estão aumentando.

Atividades comerciais devem continuar no final de semana apenas com algumas restrições

Diversos municípios da região adotaram o Lockdown para o final de semana, dias 27 e 28 de junho. Não é o caso de Missal. O município, por intermédio do Comitê de Crise, adotou algumas medidas restritivas, mas que não impedem o funcionamento dos estabelecimentos comerciais.

Atividades como Lanchonetes, Bares, estabelecimentos similares, distribuidores e comércios de bebida em geral e lojas de conveniência, além das orientações gerais, poderão atender com consumo no local (Presencial) 08h às 18h. Após este horário, está permitido somente o Delivery até as 23h;

Comércio durante o Final de Semana

O prefeito de Missal, Eduardo Staudt, informou que o funcionamento do comércio vai permanecer, mantendo as medidas adotadas anteriormente, onde foi intensificada a fiscalização e a vigilância sanitária está constantemente orientando sobre as regras de higienização.

O Prefeito ainda destacou que o município precisa se precaver para evitar que pessoas de municípios onde foi adotado do Lockdown, não venham para Missal sem necessidade, principalmente quanto as opções de lazer. “Não são medidas que vão trazer prejuízos consideráveis a proprietários de estabelecimentos, são formas de restringir algumas coisas, apenas para evitar aglomeração”, esclarece.

“A gente não quer interferir no trabalho das pessoas, de forma alguma, queremos que a economia do município continue, que o município continue gerando emprego, renda, fornecendo alimento, serviços a população, mas o lazer de forma descontrolada, neste momento não está permitido”, observa Eduardo.

Staudt afirmou que, no momento, Missal não pretende adotar o fechamento total do comércio, como outros municípios fizeram. “Até porque, muitas vezes, isso tem o efeito contrário, pois, temos visto onde estão adotando, outros tipos de aglomerações, em residências, festas, almoços, onde as pessoas acabam não usando máscara, sem manter o distanciamento”, exemplifica.

Inclusive, por sugestões das forças policiais, quem estiver promovendo algum tipo de aglomeração com mais de 10 pessoas, vai sofrer penalização de 500 reais e cada participante do evento deverá ser multado com 300 reais. “Precisamos cuidar, principalmente zelar pelas pessoas que tem comorbidades, idosos, gestantes, crianças, que é a população de maior risco”, finaliza Eduardo.

Situação Atual da Covid-19

Missal já soma 42 casos confirmados de Covid-19, atualização da última quinta-feira, dia 25 de junho. Conforme o Boletim da secretaria de Estado da Saúde, no Oeste a taxa de ocupação de leitos de UTI chegou a 83%. São 101 leitos, sendo que 82 estão ocupados, restante 17 leitos livres para uma população de aproximadamente 2 milhões de habitantes na macrorregião Oeste do Estado.

Comentários