C

Comentando

Tite tenta montar um time sem dependência de um jogador só

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

A seleção estreia na Copa América na sexta-feira (14), diante da Bolívia, que assim como alguns outros países da América do Sul, não estão lá essas coisas. Mas, passar por situação vexatória, num país considerado como o que tem (ou tinha) o melhor futebol do mundo, é passar dos limites.

Uma competição dessa natureza exige que o país sede ofereça o melhor para os visitantes. Essa semana, os jogadores bolivianos foram treinar no CT do São Paulo. Até aí tudo bem. No entanto, não lhe foi liberado o vestiário principal do Centro de Treinamento. Os atletas tiveram que se virar num puxadinho e deixaram o local após a atividade, sem tomar banho. Sei que muitas vezes, quando times brasileiros jogam em competições sulamericanas, também encontram dificuldades. Mas passamos do ponto. Isso não pode acontecer. Precisamos melhorar nossa hospitalidade.

Por outro lado, a seleção brasileira tem a grande chance de mostrar que não é dependente de apenas um jogador. Tite vai ter que montar um esquema de um time com espírito de grupo, com futebol coletivo e não individualista.

Não quero aqui discutir a qualidade técnica de Neymar, mas para aqueles que me acompanham semanalmente, sabem minha opinião sobre o “jogador”. É midiático e perdulário. Um esbanjador que gosta de se mostrar e pensar que dinheiro compra e cala todo mundo.

Nesse mais recente episódio, deu mostras de que é um moleque que se sente inalcançável pela lei. Não o estou condenando, pois não julgo e também não o acuso, Mas ainda vamos ver muita manchete em torno de seu nome. Certamente com isso ele terá muito prejuízo.

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

LEIA NOSSAS COLUNAS

Comentando

Por: João Hermes

Radialista e cronista esportivo do Jornal Mensageiro desde 1985.

Comentários