Economia e Negócios

indicador

Intenção de Consumo das Famílias (ICF) volta a subir no Paraná

Após quatro meses de queda, indicador sobe, mas ainda está em patamar considerado insatisfatório

Após quatro meses de queda, a Intenção de Consumo das Famílias (ICF) voltou a subir no Paraná. O indicador, aferido pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (CNC), cresceu 2,2% em agosto na comparação com o mês anterior e marca 96,8 pontos. Por estar abaixo dos 100 pontos, o índice ainda é considerado insatisfatório.

Entre os componentes do ICF, o Nível de Consumo Atual foi o que mais aumentou na variação mensal, com alta de 10,2% em relação a julho. Também tiveram elevação os aspectos Emprego Atual (3,2%), Renda Atual (1,8%) e Perspectiva de Consumo (1,6%). Por outro lado, apresentaram redução a Perspectiva Profissional (-2,0%), Acesso ao crédito (-0,9%) e Momento para Duráveis (-0,5%). Este último atingiu o menor patamar da série histórica, evidenciando que os paranaenses estão pouco propensos a comprar itens de maior valor agregado. Na segmentação por faixa de rendimentos, verifica-se que o ICF subiu, sobretudo, entre as famílias com renda acima de dez salários mínimos, com elevação mensal de 3,5%, atingindo 105,5 pontos. Já nas famílias de menor renda, apesar do crescimento mensal de 1,9%, o indicador está em 94,9 pontos e está, portanto, abaixo da zona de satisfação.

Comentários