Especial

ELEIÇÕES 2020

Candidatos a prefeito de Medianeira falam sobre Assistência Social

O último tema da rodada de entrevistas com os (as) candidatos (as) a prefeito (a) de Medianeira é: Assistência Social. O material está disponível aqui no jornal impresso, no site do Jornal Mensageiro e no Programa 40 Minutos (TVI), que vai ao ar das 12h às 13h, com reprise das 18h30 às 19h30. Todos os (as) candidatos (as) participaram de maneira igualitária, com o mesmo espaço e de forma gratuita. A ordem de apresentação foi definida por sorteio.

ASSISTÊNCIA SOCIAL

Candidata a prefeita Lionez Maino e vice Lauro Pundrich – DC

Ações que serão implementadas na área de ação social:

– Restaurar e incrementar os programas (Centro de Referência de Assistência Social – CRAS, Centro de Referência Especializado e de Assistência Social – CREAS, dentro das necessidades das pessoas da comunidade, bem como, dar condições de trabalho adequadas, equipes técnicas, materiais de consumo.

– Através da secretaria da Ação Social, será realizado planejamento estratégico e mapeamento de todas as casas do município, principalmente em estado de vulnerabilidade de crianças, jovens e adultos.

– Levantamento de dados através de pesquisa qualitativa e quantitativa de todas as famílias do município, afim de gerar dados assertivos para desenvolver programas de acordo com o programa de governo.

– Dentro da pasta da Ação Social desenvolvendo um programa emergencial, para moradores de rua ampliar o Serviço de Acolhimento Institucional para adultos e famílias em situação de rua.

– Valorizar e capacitar os funcionários que atuam na área de assistência e desenvolvimento social do município.

– Fortalecer ações de prevenção e combate da violência da mulher.

– Programas de apoio emergenciais de habitação para pessoas com baixa renda.

ASSISTÊNCIA SOCIAL

Candidato a prefeito Antonio França e vice Evandro Mees – Coligação PP-PATRIOTA-PSD-PSC-DEM

A Assistência Social é uma área muito importante, pois faz um papel essencial para a sociedade. Ela trata dos grupos que apresentam necessidades especiais, sejam elas físicas, psíquicas, sensoriais ou sociais.

O objetivo da Assistência Social é melhorar a qualidade de vida dos grupos especialmente vulneráveis, como os idosos, os deficientes, os doentes crônicos ou doentes mentais, e é de responsabilidade do poder público dar todo apoio e atenção a essa área. Medianeira conta com diversas entidades e associações que realizam um belíssimo trabalho nesse setor.

A valorização e reconhecimento das entidades do nosso município: AMESFI, AMEDEF, APAE, AMOA, ANJOS DO BEM, Associação Recanto Parque Iguaçu, Associação Medianeirense de Portadores de Parkinson, Lar dos Idosos, SEMEAR, SANEM, Bom Samaritano, SOS Focinho, Pró Vida e Pastoral da Criança, serão uma de nossas metas.

Vamos criar na Prefeitura a Central de Projetos, um departamento especializado em criação de projetos e captação de recursos. Hoje são perdidos milhões por falta dessa organização e apoio às entidades.

Pessoas com necessidades especiais terão seu devido e merecido reconhecimento e valor. Vamos criar e formar o conselho de pessoas portadoras de deficiências, e buscar recursos no Estado para o incentivo dessas pessoas a prática de esportes e a inclusão social, situações que temos como resolver com uma administração humanizada, que olhe para o outro com compaixão, com respeito e que tenham coragem e vontade de realizar o bem ao próximo.

A secretaria da Assistência Social estará envolvida em todas as ações da administração pública, pois sabemos da importância dessa integração e união.

Pessoas que estão em estado de vulnerabilidade, que buscam auxílio e ajuda, elas encontrarão em nossa administração. A violência doméstica, contra mulheres, idosos, crianças e adolescentes será tratada de forma rigorosa e firme. 

Assim como deu certo em Toledo, criaremos a Lei Amigos do Leão – o qual 6% do Imposto de Renda pessoa física e 1% da pessoa jurídica, podem ser desembolsados anualmente para ser destinado diretamente à programas sociais de amparo à criança e ao adolescente. 

Para a melhor idade, vamos incentivar a prática de esportes com o acompanhamento de profissionais da área de educação física e fomentar parceria com academias e entidades para a realização de exercício na água (hidroginástica).

Os animais terão um cuidado especial. A nossa administração irá intensificar o trabalho de castração e recolhimento de animais de rua.

Queremos realizar um trabalho humano, o qual todos os medianeirenses terão voz e serão ouvidos. Sabemos o que o cidadão quer e precisa, e com uma boa administração, vontade, coragem, dedicação em tempo integral para a prefeitura, vamos juntos realizar um belo trabalho para honrar cada voto que vamos receber no dia 15 de novembro.

Essa é a hora de acreditarmos em um Sangue Novo, alguém que não tem amarras políticas e nem vícios políticos, um candidato que colocou seu nome à disposição da população, que é do povo, que vem de uma origem humilde e que trabalha todos os dias, assim como você medianeirense, para dar um futuro melhor para seus filhos e família. 

Por isso, quero aproveitar essa oportunidade e pedir o seu voto, conto com o seu apoio para juntos termos a Medianeira que Queremos. Peço que vote no 11.

ASSISTÊNCIA SOCIAL

Candidato a prefeito Dr. Fernando Santin e vice Cabo Tormes – Coligação Medianeira renovar para avançar

COMPROMISSOS DE GOVERNO

Realizar um diagnóstico sócio territorial;

Modernizar e humanizar o Plano Municipal de Assistência Social – PMAS para que comprove o empenho na implantação e implementação da política nacional de assistência social – PNAS e do Sistema único de assistência social- SUAS no Município de Medianeira – Paraná, concretizando a política de assistência social como direito do cidadão e dever do Estado, regulamentada pela Lei orgânica da assistência social – LOAS – lei nº 8.742/93, e definida no artigo 18, da norma operacional básica do – SUAS- NOBSUAS 2012;

Apoiar as ações desenvolvidas pelo CMAS de acordo com suas atribuições, para aprovar a política municipal de assistência social;

Acompanhar e controlar a política municipal de assistência social, exercer ainda a orientação e o controle do Fundo Municipal de Assistência Social; análise dos balancetes; análise e aprovação de prestação de contas e de convênios; análise e aprovação de plano municipal de assistência social e do relatório anual de gestão, elaborado pelo órgão gestor da assistência social; cadastramento das instituições que prestam serviços de assistência social e concessão de registro; convocação da conferência municipal da assistência social; aprovação para reprogramação de saldos remanescentes; relatório anual de gestão; zelar pela implementação e pela efetivação do sistema único de assistência social; aprovação do aceite da expansão dos serviços, programas e projetos sócio assistenciais co-financiados; divulgar e promover a defesa dos direitos socioassistencial.

Identificar o Fundo municipal da assistência social. Bem como sua operacionalização de acordo com as necessidades contidas no plano municipal de assistência social – PMAS;

Priorizar as necessidades da população e planejar atendimento prioritário.

Criar programas de referência da pessoa em situação de risco;

Privilegiar atividades socioeducativas em espaços abertos para crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social;

Planejar ações de assistência social, tendo como centro a família, a comunidade e as igrejas como parceiras na construção de uma sociedade comprometida com o bem comum;

Tornar efetivos o centro de referência especializado da assistência social (CREAS).

Promover ações integradas nas áreas da assistência social, cultura, educação, esportes, lazer e saúde, enfocando prioritariamente a prevenção e a atenção à família;

Fortalecer e ampliar o atendimento dos programas contra todas as formas de violência familiar, abuso, maus tratos, exploração sexual;

Apoiar o Lar dos idosos e instituições sociais e filantrópicas do Município de Medianeira;

Criar o restaurante popular;

Humanizar as relações;

Garantir os direitos e deveres para a criança e adolescente;

Garantir apoio psicológico nas escolas;

Intervir para congregar os segmentos que cuidam dos vulneráveis.

ASSISTÊNCIA SOCIAL

Candidato a prefeito Dr. Tomás e vice Rui Dall Oglio – Coligação Decola Medianeira

Assistência Social é direito do cidadão. A Assistência Social tem como missão atender crianças, adolescentes, jovens e famílias em situação de vulnerabilidade social por meio de ações socioeducativas que promovam o exercício da cidadania. Assim, os municípios devem atuar através de programas de atendimento, beneficiando todas as faixas etárias: de crianças da primeira infância até idosos.

Para isso, a Coligação Decola Medianeira está engajada em melhorar a vida destas pessoas.

Conheça, a seguir, as propostas na área:

Criação do Centro de Atendimento à criança e ao adolescente em situação de risco e vulnerabilidade social (antigo Ceaca);

Descentralização da saúde mental através de terapia de grupo nos bairros com temas que atendam à demanda, como depressão, ansiedade, sexualidade, droga, família, entre outros;

Criação da Coordenadoria Municipal da Mulher e da Juventude;

Readequação de espaço físico para a criação do Centro de Atendimento do Idoso (com terapia ocupacional, saúde, esporte e lazer);

Apoio às instituições sociais regularizadas que trabalham com a reabilitação da pessoa em situação de risco;

Parcerias com instituições regularizadas de apoio ao desenvolvimento de pessoas;

Ofertas de cursos e formações profissionalizantes para pessoas em situação de vulnerabilidade e risco;

Criação de políticas públicas de enfrentamento à violência contra a vida;

Consolidação da Assistência Social como política pública e direito social;

Descentralizar o Cadastro Único para o CRAS;

Estabelecer articulação com a rede não governamental de assistência social e com as outras políticas sociais da prefeitura para responder com efetividade à diversidade das necessidades;

Estabelecimento de políticas públicas para o fortalecimento da afirmação de direitos humanos e diversidade de gênero;

Integrar e modernizar as ações municipais de segurança pública de forma transparente, participativa, visando garantir a qualidade de vida.

Comentários