Especial

MOMENTO HISTÓRICO

Prefeitura e Itaipu assinam Cooperação Técnica e Financeira para estruturação da Casa da Memória

Um dia histórico para a Casa da Memória, para Medianeira, para a Cultura, para a História e para cada pioneiro que com muito trabalho, resiliência e luta, transformou esta terra em uma cidade moderna e bem estruturada. A assinatura do Convênio de Cooperação Técnica e Financeira para desenvolvimento do projeto de estruturação da Casa da Memória de Medianeira, celebrado entre a Prefeitura e a Itaipu Binacional, no valor de R$ 2.108.331,54, mostra a relevância do trabalho de preservação da História e das memórias. “Através deste convênio com a Itaipu, vamos transformar a Casa da Memória de Medianeira em modelo para o Brasil, teremos toda a estrutura necessária para continuar realizando o trabalho de forma inovadora”, destacou a secretária de Desenvolvimento Econômico e diretora interina da Casa da Memória, Márcia Hanzen.

O ato de assinatura, que aconteceu na segunda-feira (1º), no auditório na prefeitura, contou com a presença do prefeito de Medianeira Antonio França, o vice Evandro Mees, representando a Câmara de Vereadores a vereadora Delcir Berta Aléssio, a secretária de Desenvolvimento Econômico e diretora interina da Casa da Memória Márcia Hanzen, a secretária de Educação e Cultura Rosiane Tonelli, a historiadora da Casa da Memória Franciele Aparecida Araujo, o gerente do Departamento de Proteção Ambiental da Itaipu Binacional Gilmar Secco, a viúva do professor Roberto Antonio Marin, Ivanete Moraes Marin, secretários e autoridades municipais, servidores da Itaipu Binacional, servidores municipais, comunidade e imprensa.

O Gerente do Departamento de Proteção Ambiental da Itaipu Binacional, Gilmar Secco, falou da visão da Itaipu ao apoiar projetos como este. “Atuamos em 434 municípios, os 399 do Paraná e mais 35 no Mato Grosso do Sul e os bons projetos serão sempre valorizados. A Itaipu é bastante criteriosa, mas a secretária Márcia sempre retornou quando solicitadas informações e pela qualidade e importância do projeto ele foi aprovado”, ressaltou.

A vereadora Delcir Berta Aléssio, representando a Câmara de Vereadores, colocou o legislativo à disposição para ajudar no desenvolvimento do município. “Estamos abertos para discutir e aprovar tudo que seja bom para Medianeira. E este projeto irá colocar o município em outro patamar. Um trabalho que já está se destacando e com estes recursos terá ainda mais visibilidade”, declarou em sua fala.

O vice-prefeito municipal Evando Mees salientou o momento que a Casa da Memória está vivendo. “Além desse convênio histórico com a Itaipu Binacional, recentemente eu e o prefeito França estivemos em Curitiba para assinar o convênio com o governo do Estado, para a implantação do Pergamum, um sistema internacional de bibliotecas, catalogação e preservação de documentos históricos. Medianeira será município piloto na implantação no Paraná”.

O prefeito de Medianeira Antonio França destacou a importância do evento no mês das festividades de aniversário de 64 anos de Medianeira. “Teremos uma série de momentos importantes durante o mês de julho e este certamente é um marco para Medianeira, que desde o início teve como marca a dedicação, a força e o trabalho dos pioneiros. Preservar esse legado e essa História é nosso compromisso”, finalizou.

INVESTIMENTOS – A Itaipu Binacional irá investir R$1.653.347,58 no projeto, sendo R$ 300 mil de serviços de expografia, R$ 200 mil de luminotécnica, R$ 60 mil para jardinagem e R$ 1.093.347,58 para aquisição de equipamentos e mobiliários. A contrapartida do município é de R$ 454.983,96, investimentos já realizados pela Prefeitura de Medianeira, que iniciou o trabalho com uma estrutura provisória, dando o pontapé inicial para a realização do trabalho de preservação da história local e regional.  A Casa da Memória de Medianeira fica situada na Rua Argentina 1546 – Centro, no prédio da antiga prefeitura. Atualmente estão em cartaz duas exposições: “ORIGEM – Raízes históricas da colonização de Medianeira”, que apresenta parte da História do município, nas décadas de 1950 e 1960, através de fotos e depoimentos; e a exposição “50 anos do Jornal Mensageiro”, que mostra a trajetória do periódico, sua evolução e transformação ao longo de meio século.

Comentários