Maisa Responde

Máscaras de tecido: afinal, o que eu realmente devo saber antes de adquirir uma?

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

Em meio a quarentena, muito tem se discutido sobre a confecção e utilização de máscaras caseiras e, com tantas notícias e tutoriais na internet, eu senti a necessidade de esclarecer algumas possíveis dúvidas que ainda possam existir. O meu intuito aqui como engenheira têxtil não é realizar uma análise técnica das máscaras cirúrgicas, N95 ou de tecido e sim auxiliá-lo na escolha do melhor material e método de confecção para que você, de fato, se proteja.

Esclarecido isso, vamos as vias de fato. Por mais que as máscaras de tecido não sejam as mais indicadas, foi comprovado que todos os materiais caseiros conseguiram capturar, ao menos, 50% das partículas virais. Isso porque, essas máscaras formam uma barreira física (ou mecânica) fazendo com que você não fique em contato direto com gotículas de saliva contaminadas ou o vírus suspenso no ar. Mas antes de saírem confeccionando sua própria máscara ou comprando de terceiros, prestem atenção em alguns aspectos:

  • O ideal é que a máscara possua 3 camadas, se colocar mais, você comprometerá a sua respiração e, se colocar menos, perderá eficiência de proteção. As camadas externas podem ser feitas de algodão e a interna de algum tipo de tecido respirável ou, simplesmente, 3 camadas do mesmo tecido;
  • É importante ressaltar que o diâmetro e espessura do fio e tipo de tecimento do tecido vão influenciar na proteção maior ou menor da máscara. Por isso, a minha indicação seria utilizar tecido plano (normalmente, é o tecido que não estica e é menos maleável como brim, jeans, pano de prato, etc) e, se possível, tecidos que tenham fibras sintéticas na mistura da composição para evitar que esse tecido absorva muita água e umidade. Porém, como sabemos que o acesso a essas matérias primas está escasso e as pessoas estão usando materiais improvisados que têm em casa, eu indico camisetas de algodão, fronhas ou outros materiais que possuam algodão em sua composição pois o mesmo facilita a respiração e promove um maior conforto ao uso;
  • Preste atenção no tamanho, formato e ajuste da máscara pois ele deve ser adequado para o seu rosto para garantir a sua proteção. No site do Senai Cetiqt, você encontra moldes e maiores informações de que materiais adquirir, tais como elásticos. Inclusive, eles têm um relatório de materiais têxteis com tabelas indicando os tipos de tecido, composição, armação e gramatura que são mais indicados para confecção da máscara. Para acesso ao site: https://senaicetiqt.com/acesse-os-manuais-tecnicos-para-producao-de-mascaras-alternativas/
  • Caso opte por comprar sua máscara com uma costureira, leve os fatores acima em consideração. Caso opte por comprar as máscaras de tecido disponíveis em farmácia, busque as de composição sintética com acabamento anti fúngico que resistem a muitas lavagens. Esse acabamento garantirá uma proteção extra à sua máscara, não permitindo que o vírus sobreviva em contato com ela.

Mas independente do material escolhido, é fundamental seguir a forma correta de utilização das máscaras. Abaixo, listo as recomendações do Ministério da Saúde, em portaria de 02/04/2020:

1. O uso da máscara caseira é individual, não devendo ser compartilhada com ninguém. 

2. Coloque a máscara com cuidado para cobrir a boca e nariz e amarre com segurança para minimizar os espaços entre o rosto e a máscara. 

3. Enquanto estiver utilizando a máscara, evite tocá-la e não fique ajustando-a. 

4. Ao chegar em casa, lave as mãos com água e sabão, secando-as bem, antes de retirar a máscara. 

5. Remova a máscara pegando pelo laço ou nó da parte traseira, evitando de tocar na parte da frente. 

6. Faça a imersão da máscara em recipiente com água potável e água sanitária (2,0 a 2,5%) por 30 minutos. A proporção de diluição a ser utilizada é de 1 parte de água sanitária para 50 partes de água (Por exemplo: 10 ml de água sanitária para 500ml de água potável). 

7. Após o tempo de imersão, realizar o enxágue em água corrente e lavar com água e sabão. 

8. Após lavar a máscara, a pessoa deve higienizar as mãos com água e sabão. 

9. A máscara deve estar seca para sua reutilização. 

10. Após secagem da máscara utilize o com ferro quente e acondicionar em saco plástico limpo. 

11. Trocar a máscara sempre que apresentar sujidades ou umidade. 

12. Descartar a máscara sempre que apresentar sinais de deterioração ou funcionalidade comprometida. 

13. Ao sinais de desgaste da máscara deve ser inutilizada e nova máscara deve ser feita. 

Levando todas essas medidas em consideração e à sério, não garanto que não vá contrair o vírus mas garanto que diminuirá exponencialmente a possibilidade de contágio. Compartilhe esse artigo com o máximo de pessoas que você puder e uma boa quarentena à todos.

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

LEIA NOSSAS COLUNAS

Maisa Responde

Por: Maisa Silvestre

Maisa Silvestre, engenheira têxtil com especialização em gestão empreendedora e engenharia de produção, cofundadora da marca de roupas reversíveis Realma e apaixonada por moda, viagens, vida saudável e faça você mesmo.

Comentários