M

Memórias

MEMÓRIAS

Memórias do Jornal Mensageiro

Seguindo a publicação de reportagens históricas do Jornal Mensageiro, nesta semana destacamos a instalação do Corpo de Bombeiros em Medianeira (publicada em 18 de maio de 1983). Reivindicação antiga da comunidade começava a se tornar realidade

Data de publicação original: 18/05/1983

Número da edição original: 408

PUBLICIDADE

Fac-símile da reportagem de 18 de maio de 1983

Medianeira terá Corpo de Bombeiros
Nesta última semana esteve em Medianeira o Cel. Amauri Dietrich, Comandante do Corpo de Bombeiros do Estado do Paraná, juntamente com o Capitão João Jorge dos Santos, Comandante do Corpo de Bombeiros de ponta Grossa, quando se reuniram com o prefeito Ivo Antonio Da Rolt com o objetivo de iniciar as transações para a instalação de uma unidade do Corpo de Bombeiros em nossa cidade.
A instalação do Corpo de Bombeiros em nossa cidade já se sabe é uma reivindicação antiga, e se concretiza, atenderá não só a Medianeira como também os municípios de Missal, São Miguel do Iguaçu, Matelândia e Céu Azul em casos de urgência. Como já se sabe hoje as duas cidades mais próximas que possuem instalações do Corpo de Bombeiros são Foz do Iguaçu e Cascavel que além de estarem à uma distância considerável, tem também uma região muito grande para darem atendimento.
Segundo o Comandante dos Bombeiros do Paraná, Coronel Dietrich, caso venha a ser instalado em Medianeira o Corpo de Bombeiros, o que é do interesse também por parte dele, será por meio de um convênio semelhante aos firmados em Foz do Iguaçu e Cascavel, além de outras cidades do Paraná, onde a prefeitura se compromete em arcar com a compra do camião equipado, instalações e equipamentos fixos necessários, enquanto que a corporação do Corpo de Bombeiros sede os homens fardados, alimentação e manutenção da unidade.
Ainda segundo Cel. Dietrich a corporação que aqui vier instalar, prestará auxílio não só no combate ao fogo, como também no resgate de corpos em rios, e todos os outros tipos de serviços concernentes aos Bombeiros em nosso estado, e para isso 20 homens no mínimo, serão deslocados para nossa cidade no inicio, inclusive podendo ser iniciado à posterior um trabalho de recrutamento na própria cidade.
A NECESSIDADE É INEGÁVEL – É indiscutível a necessidade da instalação da corporação dos bombeiros em Medianeira, mesmo porque já pode-se sentir no ano passado quando o Educandário Nossa Senhora Medianeira foi completamente destruído, que é ineficiente o atendimento dado pelos Bombeiros de Foz ou Cascavel, uma vez que a distancia percorrida, gasta tempo precioso para a concentração de um incêndio.
Além desse problema, deve-se também levar em conta que o corpo de bombeiros terá poder decisivo para determinar as instalações à serem edificadas para a prevenção do fogo nos edifícios de nossa cidade, e este será justamente um dos primeiros trabalhos a serem executados pelos Bombeiros, que fiscalizarão todos os prédios, já construídos e os que serão edificados.
DA ROLT INTERESSADO – O prefeito de Medianeira Ivo Antonio Da Rolt se mostrou muito interessado na instalação o mais rápido possível dos Bombeiros em nossa cidade, inclusive fazendo uma rápida visita em diversos locais da cidade com o objetivo dos Comandantes tomarem conhecimento das condições de Medianeira.
Embora nada de concreto tenha sido definido, sabe-se que é do interesse de ambas as partes, bem como da comunidade medianeirense, a instalação do Corpo de Bombeiros, e por isso mesmo acredita-se que ainda neste ano devera se concretizar este intento.
Segundo o que os militares deixaram transparecer o mais difícil é a obtenção do carro-bombeiro, que é construído por uma empresa do Rio Grande do Sul, sob o caminhão padrão do município (Chevrolet, Mercedes, Scânia etc). Já as instalações e os demais equipamentos são facilmente encontrados no mercado, embora precise-se para isso ter a disponibilidade de verbas da prefeitura Municipal.

Esta é uma viatura do Corpo de Bombeiros, que dentro em breve deverá ser vista habitualmente em nossa cidade
Prefeito Ivo Da Rolt acompanhado dos Comandantes, Cel. Amauri Dietrich e Capt. João Jorge dos Santos

Comentários