N

Nosso Povo

Arquitetura em família

“Sou gaúcho e colorado, não necessariamente nessa ordem”, afirmou bem humorado Ed Maurício Abambuja da Silva, personagem da Coluna Nosso Povo desta semana.

Ao confirmar que é natural de Porto Alegre (RS), o arquiteto relembra como surgiu a oportunidade de morar em Medianeira ainda no final dos anos de 1980. “Cheguei em 1988, após concluir o Curso Técnico em Eletromecânica na Escola Técnica Federal em Pelotas (RS). Após ver um anúncio de que estariam abrindo vagas para trabalhar na antiga Sudcoop, decidi conhecer o novo município. Trabalhei cerca de um ano, voltei a Pelotas com minha esposa Leila Weizenmann da Silva para cursar Arquitetura e retornamos a Medianeira em 1999 para trabalhar com projetos da construção civil. Já fui professor por alguns anos no antigo Cefet (hoje UTFPR), sou oficial da reserva do Exército, trabalhei com execução de obras em construtora. Hoje trabalho com projetos complementares e plotagens nas duas empresas, com meu cunhado e sócio Fernando Weizenmann”, conta.

O pontapé para fazer Arquitetura surgiu ao perceber que o mercado em Medianeira estava precisando de novos profissionais para investir no município. “Tudo começou quando eu trabalhava com projetos de manutenção, antes de voltar para Pelotas, e percebi que, na época, a Arquitetura não era um ramo tão explorado no município”, salienta Ed.

Os anos passaram, muitos trabalhos realizados e, com isso, o casal abriu duas empresas: a Giro Plotagens e a Esquadro Assessoria e Projetos. “Prestamos serviços na área de projetos complementares, subsidiando o trabalho de outros profissionais. Desde que iniciamos, percebemos que o mercado começou a ficar preenchido com muitos arquitetos, pelo menos 70 somente em Medianeira. E alguns deles precisam de projetos elétricos, hidráulicos, sanitários, estrutural, prevenção contra incêndio que nós desenvolvemos; para que possam executar suas obras”, destaca o arquiteto.

Ao comparar o trabalho ontem e hoje, Ed confirma a evolução com o passar dos tempos. “A história da Arquitetura é tão longa quanto a história da humanidade. Construções que antes eram feitas apenas para moradia e sobrevivência, agora são projetadas para impactar as pessoas e proporcionar conforto. E como qualquer outra profissão, constantemente passa por mudanças e novidades. Por isso é importante mantermos contato com outros profissionais para trocarmos experiências e aprimorarmos nosso trabalho”, concluiu.

Localizada na Avenida Rio Grande do Sul, 2187, centro, as empresas são comandadas em família pelo Arquiteto Ed Maurício Abambuja da Silva e sócio Fernando Weizenmann

Nosso Povo

Por: Tanner Rafael Gromowski

Formado em Letras português/espanhol pela UDC Medianeira, pós graduado em Língua Portuguesa pela FAG Cascavel, trabalha como repórter e redator desde 2013 no jornal Mensageiro.

Comentários