N

Nosso Povo

DEDICAÇÃO E DISCIPLINA

Os sonhos da bailarina

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves
Com o ballet, Susana aprendeu desde cedo dedicação e disciplina

Susana Grégory Weber nasceu em Medianeira em 1972. Filha de Margarida Schio Grégory e José Mauro Grégory (falecido em 1980). Tem três irmãos: Maria, Ivete e Iomar. “Minha infância foi tranquila, mas marcada por dois grandes momentos: falecimento do meu pai e em seguida, a realização de entrar para a dança, que desde meus quatro anos já era da minha vontade”, conta a professora de Ballet.

Com a dança, Susana aprendeu desde cedo dedicação e disciplina. “O Ballet foi uma das coisas que me sustentou psicologicamente e emocionalmente após a perda de meu pai. Iniciei no mundo da dança aos oito anos, com a professora Silvana Vizotto – Ballet Petrouska, aos 14 fiquei responsável em dar continuidade ao Ballet aqui em Medianeira. Segui fazendo aulas em Cascavel e sempre me aperfeiçoando em cursos. Fui trabalhar com a professora Silvana, em Tangará da Serra (MT) aos 19 anos e voltei aos 24. Lá conheci o método Inglês da Royal Academy of Dancing of Londres, estudei e passei num dos exames importantes. Foi um tempo difícil, longe da família, mas com o apoio de pessoas certas que estiveram ao meu lado”, declara ela.

Casada com Marco Aurélio Weber, com quem tem três filhos: Sofia (5), Samuel (11) e Amanda (19), Susana destaca a alegria com a qual sempre trabalhou e o momento importante de ser mãe. “Em 2007 abri a escola de Ballet Susana Grégory. Dei aulas na região: Matelândia, Céu Azul, São Miguel, Serranópolis, Ramilândia e Vera Cruz. Foram experiências maravilhosas, até hoje tenho ex-alunas que vez ou outra me param ou enviam lindos recados. Tenho alunas que se tornaram professoras e estão fazendo excelente trabalho. Ao nascer meus filhos, diminui radicalmente meus trabalhos, priorizei minha família”, salienta a professora.

Para o futuro, a bailarina afirma que o objetivo é ampliar e modernizar o espaço físico da Escola, sempre primando pela valorização do ser humano. “Hoje posso afirmar que a dança é um propósito de Deus na minha vida. É impossível tirá-la de mim, está em tudo que vivi e vivo. E mesmo que hajam limitações um dia, sei que sementes germinaram, estão crescendo e fazendo a história de pessoas que já estiveram e outras que estão ao meu lado, que nasceram dos meus ensinamentos, amor e dedicação”, destaca Suzana.

Ela afirma ainda que objetiva ter sempre crianças e jovens por perto, que sonham com esta arte. “Tenho o sonho de desenvolver um grande projeto social, envolver mais vidas, para que mais pessoas conheçam a arte que está nos nossos movimentos de dança. Sou grata a Deus pelas oportunidades que tive e tenho. Posso dizer: não desista de sonhar, eu nunca desisti”, finaliza a professora.

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

LEIA NOSSAS COLUNAS

Nosso Povo

Por: Ana Cláudia Valério

Mestre em Educação, Especialista em Docência no Ensino Superior e graduada em Comunicação Social – Jornalismo. Tem experiência em Jornalismo nas áreas de Televisão, Assessoria de Comunicação e Jornal Impresso, tendo trabalhado em veículos de comunicação, instituições de ensino superior e campanhas políticas. Hoje é editora do Jornal Mensageiro.

Comentários