N

Nosso Povo

Servir à Pátria

Hoje o 1º Sgt Nunes é Chefe de Instrução do Tiro de Guerra 05-018 Medianeira, “uma função honrosa e valorizada no Exército, que requer muita dedicação e abnegação de horas de lazer em prol do serviço”, salienta.

Comemorado em 19 de abril, o Dia do Exército homenageia a força e presença do Exército nacional brasileiro como entidade de proteção do território e nação brasileira. Os Tiros de Guerra são órgãos de Formação da Reserva do Exército, que preparam o jovem para compor a reserva mobilizável da Força Militar terrestre. À frente do Tiro de Guerra 05-018 Medianeira, para o biênio 2021-2022, está o 1º Sgt Nunes, personagem da coluna Nosso Povo desta semana.

Luis Aldair Nunes da Silva Junior nasceu em 06 de setembro de 1980, em Santa Rosa – RS, filho de Luis Aldair Nunes da Silva e Vanda Leonir Vargas da Silva, é o irmão mais velho de três filhos (Taís e Pablo). De família humilde, Nunes desde os 15 anos trabalhou na Associação Comercial da sua cidade. Desde 2008 é casado com Michelle Suzana Parlow Nunes da Silva e tem duas filhas, Isabela de 8 anos e Luisa de 7 anos.

A relação com o Exército começou cedo, a família morava ao lado do quartel e Nunes sempre ficava olhando os treinamentos militares com admiração. “Escutava a história dos meus tios que já tinham servido o Exército e foi criando em minha cabeça a certeza de servir à Pátria”.

 E de lá pra cá, foram muito anos de dedicação, formação e conquistas. “Em 1999 fui servir como Recruta no 19º Regimento de Cavalaria Mecanizado, “Regimento San Martin”, onde tive instruções que me levaram a escolher pela carreira militar. Foi um ano de muito aprendizado, onde tive bons exemplos de ética e profissionalismo. No mesmo ano fui promovido à graduação de Cabo do Efetivo Variável. Em 2000, após esforços dos meus pais para pagarem o estudo para prova da ESA, fui aprovado no concurso para a Escola de Formação de Sargentos das Armas, em Três Corações-MG. No final de 2001, passei a servir, já como Sargento, no mesmo quartel que fui Soldado, onde fiquei até 2008, quando fui transferido para cidade de Ponta Grossa-PR, onde trabalhei na Assessoria Jurídica da 5ª Brigada de Cavalaria Blindada, pela minha formação em Direito. Em 2011 fui transferido para São Borja-RS, onde trabalhei no Setor de Licitações do 2º Regimento de Cavalaria Mecanizado. No mesmo ano fiz o Curso de Aperfeiçoamento de Sargentos e fui classificado em 1º lugar. No ano de 2013 fui nomeado para ser instrutor na Escola de Aperfeiçoamento de Sargentos das Armas, em Cruz Alta-RS. No ano de 2015, por ser habilitado no idioma Espanhol, fui designado para fazer o Curso de Instrutor Avançado do Blindado Leopard, no Chile. Em 2018 fiz o Curso de Auxiliar de Ensino e Estágio de Comunicação Social”, relata.

Hoje o 1º Sgt Nunes é Chefe de Instrução do Tiro de Guerra 05-018 Medianeira, “uma função honrosa e valorizada no Exército, que requer muita dedicação e abnegação de horas de lazer em prol do serviço”, salienta.

Segundo ele, os Tiros de Guerra permitem proporcionar a jovens brasileiros, principalmente os que residem em cidades do interior do país, a oportunidade de atenderem à Lei e de prestarem o Serviço Militar inicial, conciliando trabalho e os estudos.  “Mais que o caráter obrigatório, essa modalidade de Serviço Militar configura um direito do cidadão em dar sua contribuição para a defesa da Pátria. No Tiro de Guerra de Medianeira, o Atirador tem uma rotina de instrução das 5h às 7h, onde tem instruções que os formam militares da reserva mobilizável do Exército Brasileiro. Instruções, estas, voltadas para a prática, com base na hierarquia e disciplina, uma formação humanística que os capacitam a serem melhores cidadãos. Até o final do ano serão empregados para ajuda ao próximo, em campanhas de Arrecadação de Alimentos, Agasalhos, Material Escolar, Doação de Sangue, entre outros, tudo para o Exército ser ‘O BRAÇO FORTE E A MÃO AMIGA’”, finaliza o Chefe de Instrução do Tiro de Guerra de Medianeira.

Nosso Povo

Por: Ana Cláudia Valério

Mestre em Educação, Especialista em Docência no Ensino Superior e graduada em Comunicação Social – Jornalismo. Tem experiência em Jornalismo nas áreas de Televisão, Assessoria de Comunicação e Jornal Impresso, tendo trabalhado em veículos de comunicação, instituições de ensino superior e campanhas políticas. Hoje é editora do Jornal Mensageiro.

Comentários