Policial

SEGURANÇA

Encontro no Paraná discute ações de segurança nas eleições de 2020

Forças de segurança de sete estados e instituições como Tribunal regional Eleitoral, se reuniram com representantes do Ministério da Justiça e Segurança Pública. Evento foi em Curitiba.

Forças de segurança estaduais e federais e instituições convidadas se reuniram nesta terça-feira (4), em Curitiba, com representantes da Secretaria de Operações Integradas (Seopi) do Ministério da Justiça e Segurança Pública no Encontro Técnico Operação Eleições 2020 do Sul e Sudeste. Objetivos foram definir ações e a forma de atuação dos órgãos de segurança nas eleições previstas para novembro deste ano.

A reunião foi organizada pelo Governo do Paraná, por meio da Secretaria da Segurança Pública. “É uma honra ser escolhido, entre tantos estados brasileiros, como sede desse encontro para tratar sobre as eleições futuras aqui no final do ano”, disse o vice-governador Darci Piana. “Mais uma vez o Paraná mostra sua estrutura, sua qualidade de trabalho, suas instalações. Sempre damos exemplo de seguridade e eleição tranquila. Vamos esperar que dessa vez a gente consiga transmitir isso também para outros estados”, afirmou Piana.

Participaram representantes das forças policiais e demais instituições do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais. Também participaram Tribunal Regional Eleitoral, Tribunal Superior Eleitoral, Tribunal de Justiça, Ministério Público, Exército Brasileiro, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Federal, além de representantes da Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Departamento de Inteligência e Departamento Penitenciário dos estados das regiões.

ESTRATÉGICO – O encontro debateu medidas de segurança durante o pleito eleitoral, com apresentação do Plano Estratégico de Atuação Integrada da Operação Eleições 2020, elaborado pela Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

O secretário da Segurança Pública do Paraná, Romulo Marinho Soares, ressaltou a importância de juntar diversas forças para debater o tema. “Mesmo com as dificuldades da pandemia, faremos uma eleição com tranquilidade. Somente com integração conseguiremos ter êxito nas ações definidas”, disse ele. 

APRESENTAÇÕES – Por videoconferência, o assessor especial de segurança e inteligência do Tribunal Superior Eleitoral, delegado Disney Rosseti, abordou os protocolos nacionais, esclareceu dúvidas e repassou informações aos órgãos.

A Seopi apresentou as diretrizes de segurança para todo o processo eleitoral. O tema foi abordado pelo coordenador de planejamento operacional das eleições 2020, coronel Clelcimar Santos Rabelo de Sousa, e pelo tenente-coronel Bruno Rezende Cabral. Também foi apresentada a forma de preenchimento de informações no sistema nacional de monitoramento de dados.

“Estamos vivendo um momento atípico. As eleições serão um grande desafio, mas temos a convicção de que a expertise de nossos operadores de segurança serão ponto forte”, disse o coronel Clelcimar Santos Rabelo de Sousa. “Temos 5.570 municípios, mais de 149 milhões de eleitores e mais de 100 mil locais de votação. Esse é o tamanho do nosso desafio”, afirmou.

PROTOCOLOS – Foram debatidos ainda protocolos de segurança, que terão atenção redobrada devido à pandemia. Ações como utilização de máscara facial, distanciamento adequado de cada cidadão, uso de álcool gel no local de votação.

Também foram discutidas informações sobre as operações, além de questões como número de mesários, higienização dos ambientes de votação e horários necessários para as atividades foram mencionados. O delegado da Polícia Federal, Alexandre Luiz Rollo Alves, fez palestra sobre crimes eleitorais, polícia judiciária e atuação das forças de segurança no dia do pleito.

INTEGRAÇÃO – O presidente do Tribunal Regional Eleitoral, desembargador Tito Campos de Paula, destacou a integração entre instituições.  “Temos certeza que, com a expertise e unindo todas estas forças, sairemos mais fortes dessa crise inédita”, afirmou. Já o presidente do Tribunal de Justiça do Paraná, desembargador Adalberto Jorge Xisto Pereira, citou que em eleições antigas houve problemas e que situações difíceis foram resolvidas pelo trabalho da força pública, do Exército, da Polícia Civil, da Polícia Militar, não teriam resolvido a situação.

O comandante da 5ª Divisão do Exército, general Carlos José Russo Assumpção Penteado, também manifestou a disposição da instituição em cooperar. “Cooperar com todas as ações necessárias para que tenhamos as eleições tranquilas dentro dessa intranquilidade da pandemia”, disse ele.

OUTRAS REGIÕES – Para realização do Encontro Técnico, o Brasil foi separado em regiões. O primeiro estado que recebeu o encontro foi Tocantins, na semana passada, com representantes da região Norte do país. Já houve evento em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, também na semana passada.  Ainda nesta semana outro eventoo será realizadoem São Luís, no Maranhão.

PRESENÇAS – Pelo Paraná, estiveram presentes o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Péricles de Matos; o delegado-geral da Polícia Civil, Silvio Jacob Rockembach; o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Samuel Prestes; o diretor do Departamento de Inteligência do Paraná, delegado Sivanei de Almeida Gomes; o diretor do Depen-PR, delegado Francisco Caricati; o chefe da delegacia de Defesa Institucional da Polícia Federal do Paraná, delegado Flávio Augusto Palma Setti; e o superintendente da Polícia Rodoviária Federal no Paraná, Daniel Antonio Costa.

Comentários