Tributo à amizade!

PUBLICIDADE

Na Roma Antiga, eles se consideravam deuses. Tanto que o nome César, era sinônimo de poder, nome ligado a grandes batalhas e que consagravam quem estava à frente de seus exércitos.

Mas se formos analisar a vida de Júlio César, que se proclamava como filho de Vênus e Enéas (este, filho de Marte, o deus da guerra e de Vênus, a deusa do amor), vamos observar que essa relação representava a junção de importantes características, que nortearam a vida política de Júlio César: o amor e a guerra, a força e a procriação, lado a lado (Wikipédia).

Então você deve estar se perguntando se o colunista ficou maluco, escrever sobre história romana e não sobre esportes. Mas é isso mesmo. O preâmbulo de hoje começa no sentido de prestar minha homenagem para dois amigos e que coincidentemente tem o mesmo nome: Júlio Cesar. Um deles, ligado a minha infância e adolescência, dos tempos de correr atrás de uma bola nos campinhos de “potrero”.

O outro, também pelo futebol, mas não menos importante, nos tempos em que narrava jogos, do qual tenho orgulho de dizer que também é meu amigo.

Quis o destino, que muitos anos depois do início e convivência com os dois, vão casar seus filhos, no próximo dia 09 de Novembro. E ao receber o convite, com orgulho posso dizer, faço parte de um seleto grupo que tem nesses dois, o prazer da amizade pura e simples. E a pureza dessa amizade se reflete no casamento da Débora, filha do Calegari, e do Vítor, filho do Zanella.

Cada um desses dois representa também a história de Medianeira, pois suas raízes estão firmemente fincadas nessa terra e certamente os netos que o novo casal vai gerar, darão seqüência no trabalho de regar a semente plantada há muitos anos.

Então, pra hoje, sem futebol, sem esportes, mas apenas um tributo à amizade, as coisas boas da vida. Que possamos continuar tudo isso por muito, muito tempo. Mesmo sabendo que o mundo passa por transformações a cada dia. Mas o que vale, é o fortalecimento de uma grande amizade. Abraços aos dois. 

Comentários