C

Café Analítico

Pressentimentos

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

Quem nunca teve a sensação de estar sendo avisado antes de tomar alguma decisão importante ou dar um rumo diferente na vida, por exemplo? Provável que todos nós já passamos por isto, tanto quando se trata de assuntos importantes, quanto nas pequenas situações do dia-a-dia.

Muitos de nós associamos estas experiências com religiosidade, com fatores inexplicáveis e até mesmo fantasiosos. Mas, e se a explicação for muito mais simples do que pensamos?

Pressentir quer dizer sentir antecipadamente (pré sentir), ter a intuição de que algo está para acontecer e ser avisado antecipadamente. Pode haver muitas explicações e não devemos descarta-las, porém, há também um fator de sobrevivência, próprio do ser humano, que também pode, de alguma maneira, avisar-nos de algo. É a nossa porção instintiva, aquela responsável pela nossa sobrevivência e preservação da espécie.

O instinto é próprio dos animais, não somente dos humanos. Nascemos como seres instintivos primitivos que lutam para sobreviver. Instintivamente, o bebê sabe procurar o peito da mãe para alimentar-se; instintivamente podemos detectar o perigo com antecedência; instintivamente lutamos para manter a nossa espécie. E esta porção instintiva manifesta-se de muitas maneiras, entre elas, nos alertando através de pressentimentos.

Saber lidar com estes pressentimentos pode nos ajudar muito. Por exemplo, em situações de perigo. Podemos sentir que algo não vai bem com a nossa saúde, então, devemos ouvir nosso instinto e fazer algo em relação a isso. Podemos estar dirigindo e, de repente, algo nos diz para ir mais devagar. Talvez mais à frente pudesse ter surpresas desagradáveis, como um acidente, por exemplo. Todas estas situações, de alguma maneira, podem ser captadas por nós e serem reveladas através de pressentimentos. Por que não ouvir?

Ouvir esta voz interior pode ser muito positivo em diversas situações, principalmente quando precisamos tomar decisões importantes na vida. Devemos sempre sentirmos confortáveis em relação às mais diversas situações, caso não estejamos, é melhor repensar porque algo nos impede de seguir em determinada direção.

Ouvir nossa voz interior pode ser difícil, afinal, ao longo dos anos fomos reprimidos e perdemos o contato natural com nós mesmos. Mas vale a pena o esforço.

“Todo o conhecimento humano começou com intuições, passou daí aos conceitos e terminou com ideias.” Kant

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

LEIA NOSSAS COLUNAS


Strict Standards: Only variables should be passed by reference in /home/mensageiro/public_html/wp-content/themes/jornalmensageiro/single.php on line 125

Café Analítico

Por: Camyle Hart

Graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Estadual de Ponta Grossa em 1999, atuando por 15 anos na área, em diversos veículos de comunicação do Paraná. Pós-graduada em Comunicação e Mercado na Era Digital.
Formada em Psicologia pela Faculdade Anglo Americano – Foz do Iguaçu, especializando-se em psicologia Junguiana. Atualmente, mantém uma coluna sobre saúde mental nos jornais Nossa Folha e O Mensageiro, ambos de Medianeira. Mantém um blog sobre temas da psicologia e atua como psicoterapeura, no contexto ‘home care’(domiciliar) e online.

Comentários