C

Comentando

CR7 sobra em campo e franceses dão adeus à Champions

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

Mais uma vez os parisienses foram eliminados da Liga dos Campeões, e o milionário investimento feito até aqui, não surte efeito. Alguns ainda podem estar se lamentando com a ausência de Neymar, mas o que se vê atualmente, sem nenhuma dúvida, é o esplendor de Cristiano Ronaldo. O cara sobra em campo e quando aparece a oportunidade, lá está ele, marcando gol, acertando passes e atuando como um  maestro de uma equipe acostumada a grandes decisões.

Como o “se” não decide jogo, não tem como fazer uma estimativa de como seria o jogo com Neymar em campo. No entanto, basta dizer que em Madri, Neymar & Cia afundaram em campo. Em dois jogos, o time do Real Madrid marcou cinco gols no PSG, comprovando a força e o poder de ataque dessa equipe. Um grupo onde não apenas CR7 se destaca. Tecnicamente o time é forte em todos os setores. E no jogo de terça-feira, um grande destaque foi também o brasileiro Casemiro. Esse cara joga muito e seu desempenho no grupo é extraordinário. Junte tudo isso ao gênio português, e terá a receita certa para chegar a mais um título. Alguém pode parar esse Real Madrid? Dificilmente, mas no futebol sempre pode aparecer uma surpresa. Um jogo truncado, terminando empatado, decisão por pênaltis, goleiro acerta o canto, batedor erra e pronto, o resultado ruim aparece.

Mas, se pudesse escolher o adversário na final da Champions, certamente gostaria de ver o Barcelona em campo. Messi de um lado e CR7 do outro, expectativa de um grande jogo.

Para finalizar, deixo aqui registrado o falecimento de um grande cara, um grande amigo: Padre Antonino Mantovani, ou simplesmente, padre Gringo. Um homem de Deus. Um pregador muito especial. Um conselheiro maravilhoso. Quem o conheceu de perto sabe bem o que estou dizendo. Vá em paz e que Deus o tenha em seu Reino. O câncer e outras complicações o levaram daqui. Fica a saudade…

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

LEIA NOSSAS COLUNAS

Comentando

Por: João Hermes

Radialista e cronista esportivo do Jornal Mensageiro desde 1985.

Comentários