C

Comentando

Dá prá confiar? Pelo segundo tempo sim…

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

O penúltimo teste antes da estréia dia 17, teve boa repercussão, mas não no conjunto todo. Foi um primeiro tempo onde as jogadas não saíram como queríamos, gols não apareceram e principalmente, o adversário jogou até um pouco melhor e botou pressão na defesa brasileira.

Dá prá confiar? Pelo segundo tempo sim. Talvez até sejamos dependentes demais de Neymar, mas o esquema montado pelo Tite para o primeiro tempo contra a Croácia, não foi lá essas coisas.

Certamente teremos pela frente adversários mais duros ainda. E aí é que entra a necessidade de sermos mais criativos que os adversários. Não dá para depender do talento deste ou daquele jogador. É preciso conjunto, ou seja, praticar futebol com criatividade e de forma coletiva.

Sempre aparecerá a oportunidade para o individualismo se destacar, mas também é preciso entender que bons resultados sempre vieram no coletivo.

Mas as mudanças que o treinador da seleção brasileira fez no segundo tempo, até mesmo com a entrada do Neymar, melhorou, o time ficou mais leve e a Croácia viu de perto o poder de fogo de um time que, quando joga com alegria, passeia em campo.

Não será  sempre assim. Até mesmo porque os adversários nos estudam muito. A marcação sobre determinados jogadores será reforçada. E aí é preciso se reinventar. E nessa hora, a criatividade e até o individualismo podem se destacar.

No lado direito do setor defensivo me parece que vamos sentir a falta de Dani Alves, conhece como ninguém aquele setor e Tite vai ter que conversar muito com quem assumir a função. Domingo o teste final, contra uma Áustria que derrotou a Alemanha em amistoso na semana passada. De resto é esperar a estréia dia 17 e torcer para que tudo dê certo mais uma vez e que a Taça do hexa venha ao Brasil.

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

LEIA NOSSAS COLUNAS

Comentando

Por: João Hermes

Radialista e cronista esportivo do Jornal Mensageiro desde 1985.

Comentários