C

Comentando

Fazer caminhadas pé sempre um bom exercício

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

Na próxima terça-feira, mais uma edição do Caminhadas na Natureza, que em Medianeira leva o nome de “Caminhada do Trabalhador”. Ainda assim, como feriado de 1º de Maio, tem muita gente que vai trabalhar. Mas o que quero destacar agora é o que fazem os caminhantes do dia-a-dia. Seja na rua, praças, parques, pistas de treinamento entre tantas outras formas. Em Medianeira, muita gente passa um bom tempo do dia praticando esse exercício mais barato entre todos, que dá tanto resultado ou mais que uma academia. A prática de exercícios físicos só faz bem para a saúde do ser humano.

Se até os animais fazem alongamento, porque nós, humanos, não devemos fazer isso e praticar exercícios?

Mas quando se trata de caminhar, muitas vezes é preciso escolher bem os locais. Na pista de atletismo, tudo bem, não há algum tipo de obstáculo. Na nova praça, com exceção dos cães e das bicicletas, o local, é muito agradável. Bem iluminado para quem faz caminhadas mais tarde e com um trajeto que cada um escolhe seu grau de dificuldades. Com subidas e descidas ou apenas numa situação mais branda.

Já quem gosta de fazer caminhadas de rua, observar o movimento, maior número de pessoas e até o desenvolvimento da cidade, deve ter cuidado redobrado.

Além de muitas vezes ter que dividir o espaço com os carros, as calçadas, também chamadas de passeio público, estão muito, mas muito longe de oferecer boas condições para caminhar. Não escapa nem mesmo o centro da cidade. E isso é um problema. Uma torção ou uma queda, pode levar o atleta das caminhadas ao Pronto-Socorro e até mesmo adquirir uma lesão grave. Certa vez um representante do Ministério Público tentou fazer algumas reuniões para resolver a situação de calçadas em Medianeira, mas o assunto não progrediu. Enquanto a solução não chega, e pode demorar, vamos praticar o esporte mais popular do mundo. Mas sempre com seus devidos cuidados.

 

 

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

LEIA NOSSAS COLUNAS

Comentando

Por: João Hermes

Radialista e cronista esportivo do Jornal Mensageiro desde 1985.

Comentários