Esporte

ESPECIAL COPA

No mesmo grupo do Brasil, Costa Rica quer repetir campanha de 2014

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

Empolgados pela boa participação na última edição, a Costa Rica irá disputar sua quinta Copa do Mundo na Rússia. Em cinco participações, essa será a terceira vez que a seleção costarriquenha fica no mesmo grupo que o Brasil na primeira fase. Além da seleção brasileira, a Costa Rica irá disputar uma das vagas para a fase seguinte com Sérvia e Suíça no grupo E.

A primeira participação aconteceu em 1990, na Itália. E logo de cara, fez bonito. Sorteada no grupo C, junto de Brasil, Suécia e Escócia, a Costa Rica obteve grande desempenho em seu primeiro Mundial. Após vencer suecos e escoceses e perder apenas para o Brasil na fase de grupos, os costarriquenhos se classificaram para as oitavas de final, mas foram eliminados após perderem por 4 a 1 para a Checoslováquia. Nada mau para uma primeira vez.

Após ficar fora da competição em 1994 e 1998, a Costa Rica voltou ao Mundial em 2002. E novamente ficou no grupo do Brasil. Mas dessa vez não conseguiu se classificar para a fase seguinte e foi eliminada ainda na primeira fase. Com uma vitória, um empate e uma derrota, os costarriquenhos ficaram em 3° lugar no grupo, perdendo a vaga nas oitavas no saldo de gols.

Em 2006, o desempenho da Costa Rica foi desastroso. Com derrotas para a Alemanha, Equador e Polônia, os costarriquenhos sofreram três derrotas em três jogos e terminaram a competição na penúltima colocação geral. A terceira classificação seguida para a Copa esteve muito próxima, mas a Costa Rica perdeu a vaga para o Uruguai, na repescagem, após perder em casa e empatar em solo uruguaio. Fora da Copa em 2010, os costarriquenhos voltaram a disputar uma Copa em 2014, no Brasil.

A Costa Rica terminou em primeiro lugar no grupo da morte, que possuía três campões mundiais, após vencer Uruguai e Itália e empatar com a Inglaterra. Nas oitavas, vitória nos pênaltis após empate por 1 a 1 com a Grécia no tempo normal. Nas quartas, empate por 0 a 0 com a Holanda no tempo normal. Na decisão por penalidades, a Holanda utilizou um grande artifício, colocando o goleiro Krul no lugar de Cilessen, visto que o reserva possuía melhor aproveitamento nessa situação. E a estratégia deu certo. Os costarriquenhos acabaram eliminados após perder por 4 a 3. Krul saiu como herói da classificação após defender duas penalidades.

Para se classificar à Copa do Mundo de 2018, a Costa Rica teve que passar pelas Eliminatórias da Concacaf, onde ficou em segundo lugar no hexagonal final, após quatro vitórias, quatro empates e duas derrotas. O grande destaque da seleção costarriquenha é o goleiro Keylor Navas. Após o tricampeonato da Champions pelo Real Madrid, Navas chega ao Mundial com moral e pretende levar a seleção da Costa Rica o mais longe possível.

Os costarriquenhos chegam à Rússia com a esperança de surpreender novamente. É bem provável que o Brasil fique com o primeiro lugar no grupo. A Costa Rica irá lutar pela outra vaga com Sérvia e Suíça, e não será surpresa se conseguirem novamente se classificar para as oitavas.

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

LEIA POR EDITORIA

Comentários