N

Nosso Povo

Guiado pela música

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

O personagem desta semana se chama Sandro Murbach ou (Sandro Pitanga) como ficou artisticamente conhecido, 31 anos, nascido em Rondônia. Aos 14 anos deixou familiares e amigos e mudou-se para São Miguel do Iguaçu/PR. Formou-se em Gestão Comercial pela UDC Medianeira, e fez pós graduação MBA em Estratégias Empresariais na Univel em Cascavel.  Acabou deixando tudo de lado para seguir carreira solo como músico independente, sua maior paixão.

Para contar um pouco da sua história, lembrou que já trabalhou em diversos segmentos: “Minha primeira profissão começou cedo, aos 11 anos, como vendedor ambulante de várias coisas, depois lecionei informática e aulas de guitarra por um tempo. Eu tinha que sustentar minha mãe, mesmo lutando contra dores no corpo todo em razão de uma artrite reumatoide que descobri aos 10 anos. Tinha vezes que eu quase não conseguia andar, mas ia mesmo assim. Nesse tempo sofri muito bullying também, vivia com baixa auto estima, nessas horas o violão me consolava”, comenta.

E quem canta seus males espanta, não é mesmo? Com isso seguiu superar todas as dificuldades, mais tarde recebeu oportunidade de trabalhar em Medianeira, no Jornal Nossa Folha, onde ficou por mais de seis anos vendendo publicidade. Foi nesse período que concluiu o ensino superior e também se aventurou como empreendedor, lançando a revista Demais, que circulava em São Miguel do Iguaçu.

Nesse tempo, a paixão pela música já batia mais forte. Sandro sentia que ela o chamava, mas precisava se desprender do “sistema” que a vida tinha lhe preparado, até que chegou a hora de aceitar de vez que sua missão era levar alegria com sua música: “O que faço hoje com muito amor”, conta.

O interesse pela música teve início quando trocou uma bicicleta que tinha ganhado do seu irmão pelo primeiro violão. No começo não tinha incentivo, seu pai não tinha condições de pagar aulas, e naquele tempo não se tinha internet fácil como hoje. Começou sozinho com um livro que ganhou do pai, que continha alguns acordes e a partir daí foi crescendo e evoluindo. Quando chegou ao Paraná, começou a tocar na igreja que frequentava, o que lhe fez ter mais contato com a música. Comprou vídeo aulas de guitarra ainda em fitas cassetes, depois ingressou em bandas de garagem, participou de alguns festivais, e há um ano essa história ganhou capítulos novos e empolgantes. “Descobri que sou do mundo e meu lugar é na estrada, não poderia ficar mais ali, tinha que abrir minha mente, me jogar e cair na estrada”, relata. Nessa nova fase recebeu apoio especial dos amigos Jacson Souza e Evandro, do estúdio Duetto, parceiros que ajudaram na produção de vídeos e áudios que foram lançados na internet, abrindo caminhos para um novo horizonte.

Foi aí que começou a se apresentar oficialmente. Em dezembro de 2017 lançou um projeto solo cantando e solando guitarra elétrica. O primeiro show foi em Medianeira, onde fez muitos amigos. Resolveu então colocar os instrumentos na Kombi e cair na estrada. “Caí no mundão, já fiz vários shows em Santa Catarina: Balneário Camboriú, Itapema, Praia Brava, além de cidades como Cascavel e Puerto Iguaçu, na Argentina”.

Há nove meses Sandro vive apenas da música, foi para o litoral catarinense no inverno, o que complicou um pouco as coisas devido à baixa temporada. “Atualmente moro numa Kombi onde ensaio, componho, penso sobre a vida, é da janela da Kombi que observo o mundo com uma visão diferente.  isso me possibilita liberdade pra divulgar minha arte em qualquer lugar que eu queira.” Praia brava é um dos quintais que escolheu para passar mais tempo e se dedicar a música. Está começando a fazer arte de rua também, onde apresenta o show “Homem Banda”, fazendo percussão com os pés, tocando guitarra, gaita de boca e vocal. Projeto que deve nortear o seu primeiro álbum.

Pitanga escolheu ser livre, tanto na vida quanto na arte seu estilo musical não se define: “Ouço vários estilos musicais, musicas com boas letras, boas mensagens, absorvi muitos estilos e venho desenvolvendo o meu próprio”. Perguntado sobre qual seria seu sonho nesse momento, respondeu: “Viver é melhor que sonhar! Estou me realizando a cada dia podendo conhecer muitos lugares, me conectando com muitas pessoas e transformando a vida delas com boas energias. Para mim é algo mágico.”

Quem quiser saber mais sobre o artista ou contratá-lo para qualquer lugar do Brasil, pode procurar nas redes sociais: Instagram: sandro_pitanga_oficial, Facebook: Sandro Pitanga ou ainda pelo Youtube Sandro Pitanga .

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

LEIA NOSSAS COLUNAS


Strict Standards: Only variables should be passed by reference in /home/mensageiro/public_html/wp-content/themes/jornalmensageiro/single.php on line 128

Nosso Povo

Por: Ana Cláudia Valério

Mestre em Educação, Especialista em Docência no Ensino Superior e graduada em Comunicação Social – Jornalismo. Tem experiência em Jornalismo nas áreas de Televisão, Assessoria de Comunicação e Jornal Impresso, tendo trabalhado em veículos de comunicação, instituições de ensino superior e campanhas políticas. Hoje é editora do Jornal Mensageiro.

Comentários