Política

ALEP

Elio Rusch preside reunião sobre carne de frango

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

A Frente Parlamentar instituída para discutir o embargo à exportação da Carne de Frango pela União Europeia, se reuniu na manhã de segunda-feira (07) na Assembleia Legislativa em Curitiba. O deputado Elio Rusch, vice-presidente da Comissão, presidiu os trabalhos que discutiu encaminhamentos de reuniões anteriores e novas deliberações. Das 20 plantas frigoríficas embargadas, 08 são do Paraná que é o maior estado produtor brasileiro.

“Precisamos continuar debatendo a situação do embargo à Carne de Frango. Nossa carne não apresenta contaminação sanitária. As restrições estão na questão comercial, como relatam os representantes das entidades aqui presentes. Os encaminhamentos que fizemos reforçam o entendimento de todos”, disse Elio Rusch.

Encaminhamentos

Como resultado da última reunião, realizada no dia 25 de abril, a Comissão fez encaminhamentos ao ministro da Agricultura Blairo Maggi para que se estabeleça medidas no sentido de aumentar o consumo interno de carne de frango; abertura de novos mercados e ampliação dos já existentes; revisão da legislação pertinente; e apoio às ações junto à Organização Mundial do Comércio (OMC).

No âmbito estadual, a Comissão oficiou a governadora Cida Borghetti quanto a estudos juntamente à União para que se estabeleça política da merenda escolar visando aumento do consumo aos produtos embargados enquanto perdurar a restrição. Também foi solicitado estudos sobre a possibilidade de revisão tarifária de energia elétrica às unidades frigoríficas de abate de frango.

Relatos

A Frente Parlamentar ouviu relatos de todos os presentes. Entre os depoimentos o superintendente do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Cleverson Freitas, informou que 300 médicos veterinários foram convocados para auditorias fiscais. Desse total, 52 auditores serão destinados ao Estado do Paraná. O superintendente também relatou que diversas medidas estão sendo tomadas em relação ao embargo.

Outro relato é de Nelson Costa, superintendente da Ocepar que trouxe dados do reflexo negativo ocasionado pelo embargo europeu. Segundo Nelson Costa de fevereiro a abril deste ano, houve redução em média de 21% no preço da carne de frango no mercado interno.

O Paraná tem 19 mil avicultores, entre integrados e cooperados. A produção é de mais de 4 milhões de toneladas de carne ao ano. A baixa do preço da carne reflete diretamente na manutenção dos 60 mil empregos diretos e cerca de 600 mil indiretos, conforme registros da Ocepar e demais representantes.

No encerramento da reunião o deputado Elio Rusch pediu que o empenho da bancada federal paranaense deve continuar na defesa dos produtores avícolas. “O agronegócio paranaense é responsável por um terço do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado. Os representantes na câmara federal devem agir com firmeza nas tratativas para sairmos desse embargo o quanto antes”, finalizou Elio Rusch.

A reunião contou também com a presença dos representantes Icaro Fiechter (Sindiavipar); Rafael Gonçalves Dias (ADAPAR); Alexandre Lobo (FAEP/SENAR); Marcos Junior (FETAEP); e Francisco Simioni (DERAL/SEAB).

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

LEIA POR EDITORIA

Comentários