C

Café Analítico

psicologia

Crises de ansiedade

Já escrevi algumas vezes sobre ansiedade por aqui, mas a recorrência com que as pessoas têm chegado à clínica com relatos de crises me instigou a continuar no assunto.

“Eu estava dirigindo para o trabalho e, de repente, travei”.

“Estava em casa tomando café e, do nada, comecei a suar frio, meu coração acelerou e eu não conseguia respirar”.

“Fui ao parque com a família, tudo tranquilo, e sem motivo algum comecei a tremer e a chorar sem parar”.

Estes são alguns exemplos do que tem acometido as pessoas, dando a impressão de que uma crise de ansiedade acontece do nada, sem motivo, deixando o indivíduo confuso e sem saber como agir.

Então, vou esclarecer: uma crise de ansiedade não acontece “do nada”. Ela pode vir num momento em que se está distraído, tranquilo, fazendo atividades cotidianas, mas, a crise sempre tem a sua motivação, a sua raiz.

Pode ser um estresse pós-traumático, o acúmulo de uma semana tensa no trabalho, problemas pessoais, mas a crise vem quando se chega ao limite. É a hora, ou melhor, passou da hora de buscar ajuda profissional. A crise é o sintoma, o inconsciente alertando de que as coisas não estão bem.

O ritmo da vida atual, os acontecimentos ruins que vêm acontecendo no mundo, a insegurança em relação ao futuro, os medos, a própria alimentação errada e a alienação em que estamos inseridos, passando horas no celular absorvendo futilidades ou se distraindo com jogos violentos… tudo isso está nos adoecendo e, é claro que, em algum momento, nossa psique vai gritar, vai nos alertar de que estamos nos destruindo, de que é o momento de olharmos para nós mesmos, respirar e nos percebermos, nos sentirmos e buscarmos ajuda profissional.

A ansiedade é sintoma de desequilíbrio emocional, biológico. É estar fora do eixo, é a saída para o acostamento quando se perde o rumo. Hora de parar de olhar para os estímulos externos, ouvir o próprio pedido de socorro e voltar-se para “si mesmo”.

“A ansiedade é semelhante a uma cadeira de balanço: exige que você faça alguma coisa, mas não o conduzirá a nenhum lugar.” Vance Havner

Café Analítico

Por: Camyle Hart

Graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Estadual de Ponta Grossa em 1999, atuando por 15 anos na área, em diversos veículos de comunicação do Paraná. Pós-graduada em Comunicação e Mercado na Era Digital.

Comentários