Cidades

TURISMO

Abertura de vertedouro leva mais de duas mil pessoas para Itaipu

Comportas foram abertas às 6h e devem continuar o escoamento por dez dias. Vertimento é de 1.400 m³ de água por segundo, a vazão média das Cataratas do Iguaçu.

PUBLICIDADE

Mais de duas mil pessoas, entre turistas e moradores de Foz do Iguaçu (PR), visitaram a usina de Itaipu na manhã deste sábado (14) para ver o espetáculo das águas produzido pela abertura do vertedouro da Itaipu, que não operava desde outubro de 2021. O Complexo Turístico Itaipu chegou a fazer uma operação especial com um ônibus exclusivo saindo do Centro de Recepção dos Visitantes direto para o Mirante do Vertedouro.

Com a abertura mínima das comportas da calha esquerda estão sendo vertidas 1.400 m³ de água por segundo, o equivalente à vazão média das Cataratas do Iguaçu. A operação iniciou às 6h e a previsão é que o vertedouro opere pelos próximos dez dias.

A medida foi necessária para dar segurança à barragem da Itaipu, devido ao aumento do nível do reservatório causado pelas chuvas acima da média ao longo do mês de janeiro. Em muitas bacias, planos de controle de cheias e vertimento já estão sendo acionados, como o que vem acontecendo nas usinas do Rio Madeira, no complexo Belo Monte, e nas bacias do Rio São Francisco e do Rio do Grande.

“Depois da crise hídrica que vivemos em 2020 e 2021, tivemos, ao longo de 2022, uma recuperação significativa dos reservatórios da Região Sudeste, que fica acima do reservatório da Itaipu”, explica o gerente do Departamento de Operação do Sistema, Rodrigo Pimenta. “Toda esta água está chegando aqui na usina hidrelétrica de Itaipu.”

De acordo com ele, como não há demanda energética no Brasil e no Paraguai, a água não é utilizada para produzir energia e, por isso, é vertida. Neste sábado, estavam em funcionamento quinze unidades geradoras e quatro estavam disponíveis para entrar no sistema assim que necessário. Uma estava parada para manutenção.

Turistas

O engenheiro civil Ubiraja Sallun Reis, da cidade de Passos (MG), estava em férias com a família em Foz do Iguaçu quando ficou sabendo que o vertedouro da Itaipu estava aberto. A família correu para a hidrelétrica para fazer a visita técnica. “Somos beneficiados por essa hidrelétrica, sem dúvida. É tudo muito organizado, coisa de primeiro mundo”, disse ele sobre a visita.

Um dia antes, um sobrinho de Ubirajara tinha avisado que o vertedouro da usina hidrelétrica de Furnas, entre São José da Barra e São João Batista do Glória, perto de Passos, seria aberto após 11 anos. “Eles foram correndo lá para ver, é uma cena rara. Um dia depois, estou eu aqui prestigiando esta usina bem maior”, brincou o turista.

O vigilante da subestação de Furnas, em Foz do Iguaçu, Anderson Morales, aproveitou a visita da filha Natalia Morales, que mora em Buenos Aires, para fazer a visita a Itaipu. “Nem sempre o vertedouro está aberto. É lindo demais”, resumiu.

Comentários