C

Comentando

Onde está o futebol da nova geração?

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

É de arrepiar…. não se trata de filme de terror. O que penso nessa manifestação é sobre o Sul Americano Sub 20 que está sendo disputado no Chile. A qualidade dos jogos das seleções que estão por lá na disputa da competição e que vale vaga (quatro ao todo) para o mundial da categoria no meio do ano na Polônia, mete medo. Jogos ruins, de baixa qualidade técnica, sem perspectivas, coisa de arrepiar mesmo. Experimente ver os jogos. Amanhã, teremos a segunda rodada do hexagonal final. É perder tempo.

Por outro lado, como entender que jovens atletas estão indo embora do Brasil em busca de oportunidades na Europa por grandes fortunas?

É o caso de alguns jogadores que apareceram, e bem, na Copa São Paulo de Juniores. Tuta, 19 anos, jovem zagueiro do São Paulo, que foi campeão desse torneio, já está na Alemanha, restando alguns exames para assinar o contrato. De R$ 4 mil mensais, passará a ganhar R$ 100 mil aproximadamente, assim que assinar o contrato com o Eintracht Frankfurt. Se tudo der certo, ele vai assinar contrato por cinco anos.

Então, se esses jovens atletas estão sendo cobiçados por grandes clubes europeus, pergunto: como não temos uma seleção nessa categoria, capaz de fazer em campo o que fazem seus empresários nas negociações? E onde está o futebol dessa nova geração?

Como é difícil de assimilar tudo isso. Mas essa é a realidade. Cada vez que um jovem talento aparece, imediatamente desperta o interesse de clubes do exterior. Preço baixo e viabilização de grandes negócios no futuro. Essa é a aposta dos grandes do futebol europeu.

E domingo teremos a final da NFL, aquele jogo que os americanos chamam de futebol e que é disputado com uma bola parecida com um ovo. Patriots x Rams, uma grande final e um grande espetáculo. E mais uma vez vamos ver Tom Brady, que quarentão, enfrenta Jared Goff, 24 anos, numa decisão que promete ser espetacular. Outra vez.

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

LEIA NOSSAS COLUNAS

Comentando

Por: João Hermes

Radialista e cronista esportivo do Jornal Mensageiro desde 1985.

Comentários