Educação e Cultura

CONHECIMENTO

Casa da Memória de Medianeira recebe a exposição “Ciência na Esfera”

Parceria com o Ecomuseu de Itaipu traz para Medianeira uma ferramenta de alta tecnologia, que projeta em um globo dados oceanográficos, atmosféricos, geológicos e ecológicos

No último dia 10, professores das redes municipal, estadual, federal e particular foram recepcionados na Casa da Memória Roberto Antonio Marin, de Medianeira, para conhecer o espaço em uma apresentação exclusiva. Além do uso turístico, a exposição “Ciência na Esfera” poderá ser usada para aulas especiais e é fruto de parceria entre a Prefeitura de Medianeira, através das Secretarias de Desenvolvimento Econômico e Educação e Cultura, com a Itaipu Binacional e Ecomuseu.

A esfera de 1,7 metro de diâmetro é feita em fibra de carbono, sobre a sua superfície são projetadas imagens animadas do Planeta Terra, além de outros planetas e satélites do Sistema Solar. A imagem é formada por quatro projetores, e fica contínua, sem divisórias, por toda a esfera. É possível, assim, ilustrar o planeta e seus diferentes fenômenos e processos, cobrindo aspectos oceanográficos, atmosféricos, geológicos, ecológicos, entre outros. “A Ciência na esfera é uma parceria que estamos realizando junto com a Itaipu Binacional e Ecomuseu pela segunda vez, hoje estamos aqui reunidos com professores de Ciência e Geografia do município, justamente para que eles conheçam os mais de 800 conteúdos que o sistema oferece, para que posteriormente possam vir aproveitar ao máximo a exposição, além da experiência que eles terão ao vivenciar aqui dentro da nossa Casa da Memória,” comentou a secretária de Desenvolvimento Econômico, Márcia Hanzen.

Leila Alberton, gerente da Divisão de Educação Ambiental da Itaipu, falou do contrato firmado pela binacional com a NOAA (Agência Nacional de Oceanos e Atmosfera) e a NASA. “É uma ferramenta que funciona em tempo real via satélite, traz inúmeras informações sobre os planetas e astros. Só temos três destas no Brasil, uma na USP em São Paulo e duas que estão conosco na Itaipu, uma fixa e esta que está começando o itinerário hoje em Medianeira, com a intenção de passar por todos os municípios da área de abrangência da Itaipu. A proposta é permanecer cerca de dois meses aqui, partindo então para outros municípios que tenham condições para receber o projeto em virtude do que precisa para a instalação, como espaço físico, segurança, internet hábil entre outros”, explicou.

Edina Magalhães, do Ecomuseu de Itaipu, complementou que a esfera traz temas atuais, que agregam muito para a educação do município. “As escolas terão essa ferramenta a seu dispor, com um leque de conteúdos que pode chegar a 800 temas. Com imagens e vídeos em 360º, para cada tema abordado. Você pode estudar, por exemplo, as fases da lua e seu lado oculto, ejeções solares, gases, explosões, enfim muitos assuntos que podem ser utilizados por alunos do ensino fundamental até o superior”, ressaltou.

SISTEMA ÚNICO NO MUNDO – Desenvolvido pela Agência Nacional de Oceanos e Atmosfera dos Estados Unidos (NOAA, na sigla em inglês), ligada ao Departamento de Comércio do Governo dos Estados Unidos, o sistema é único no mundo. O Ecomuseu é o segundo espaço brasileiro a usar a ferramenta – o Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo (USP) também usa a Ciência na Esfera para graduação e visitas de escolas do ensino público e privado de São Paulo. A esfera gigante utiliza dados de satélites oceanográficos ou meteorológicos em tempo real, além de mais de 500 arquivos disponíveis na biblioteca da NOAA, que são atualizados por uma rede de museus e instituições científicas do mundo todo.

A visitação é gratuita de segunda à sexta-feira das 8h30 às 12h, das 13h30 às 17h30 e das 18h30 às 20h30, e aos sábados e domingos das 15h às 18h30. Para visitação em grupos maiores é necessário agendar na Casa da Memória pelo telefone 3264-8602 ou por email: [email protected]. A entrada é gratuita e vale muito a pena. Experiência ímpar para cada visitante.

 

Comentários