Educação e Cultura

APRENDIZADO

Estudantes do Colégio Naira Fellini participam da Olimpíada Nacional de História do Brasil

No último dia 13, teve início a 16ª Olimpíada Nacional de História do Brasil (ONHB) – uma competição organizada pela Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP, que reúne estudantes de todo o Brasil. A ONHB é constituída por seis fases, que são realizadas online e no final da competição as equipes finalistas se reunirão de forma presencial em Campinas-SP para a prova final, onde ficarão estabelecidas as equipes campeãs e os estudantes de destaque da olimpíada. Cada equipe é composta por três estudantes, coordenados por um professor. As fases têm duração de uma semana, em que os alunos precisam pesquisar, debater as questões e tarefas propostas e enviar para avaliação. E a cada fase, centenas de equipes são eliminadas.

O Colégio Estadual Cívico-Militar Naira Fellini está participando dessa competição com equipes formadas por estudantes dos 8º e 9º anos, coordenados pela Professora Franciele Aparecida de Araujo. O Colégio iniciou a competição com quatro equipes e agora, na 3ª fase, seguem no páreo com apenas duas. De acordo com a professora Franciele, “A Olimpíada de História é uma competição muito interessante, pois permite que os estudantes amantes da disciplina se percebam enquanto historiadores, pesquisando, analisando fontes históricas e documentos sobre a História do Brasil, algo que durante as aulas, pelo tempo e quantidade de alunos não é possível”, destaca.

Para a Diretora do Colégio, professora Patrícia Pilatti, “a participação dos estudantes na Olimpíada de História proporciona uma oportunidade a mais para o aluno, de aprimorar seu conhecimento e habilidades na leitura e interpretação, além de desenvolver a interação e o protagonismo dos alunos nos trabalhos em equipe”. Para os estudantes está sendo um grande desafio, de acordo com a aluna Emanuele dos Santos “está sendo emocionante participar da ONHB, porque nos faz pesquisar, pensar e ampliar nosso conhecimento”. A estudante Emily Gabrieli afirma que é “necessário prestar muita atenção a cada atividade proposta, é como se eles quisessem nos enganar, porque existem várias alternativas corretas e elas são muito parecidas”. Já a estudante Júlia Isabeli complementa afirmando que “a ONHB incentiva o envolvimento, a busca por conhecimento e motiva os jovens a procurar por melhores resultados”.

Nesse ano, se inscreveram 51,2 mil equipes de todos os estados brasileiros, de escolas públicas e privadas. Já na 3º fase permanecem 24.913 equipes de todo o Brasil.

Comentários