N

Nosso Povo

A arte de costurar lonas de caminhão

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

“Trabalhei 15 anos com tapeçaria de caminhão e, há 35 anos, faço conserto de lonas de carretas e caminhões. A vida inteira dedicada ao trabalho artesanal”. Assim começou nossa entrevista com Ageli Silveira, proprietária da Gê Lonas e participante da Coluna Nosso Povo desta semana.

Visitando o local, tudo envolve trabalho artesanal: capas de piscina, barco, lonas para caminhões de todos os tipos, lonas para máquinas agrícolas, divisórias de caminhão, sombreiros, cortinas mecânicas e lonas de toldo (desde que a pessoa já tenha estrutura pronta). “Como não havia profissionais que trabalhassem nessa área, decidi que estava na hora de montar minha empresa. Antigamente, tudo era costurado; hoje, tem a solda elétrica que ajuda na confecção das lonas”, disse Ageli.

Além de atender Medianeira e norte do Paraná, Gê Lonas tem clientes de diversas regiões do Paraná, e até do Pará, Maranhão, Mato Grosso e Rondônia. Questionada sobre mexer com costura de lonas, enfatizou: “Gosto muito por envolver costura, que é praticamente uma terapia para mim. Ao notar que o cliente sai satisfeito, tenho convicção de que é um trabalho gratificante e que, um dia, ele retornará por mais serviços”, comentou.

Ageli lembra que seus filhos e seu pai também colaboraram, de alguma forma, com o trabalho. “É praticamente um negócio em família… Porque meu pai trabalhou muitos anos como caminhoneiro e, de certa forma, me ajudou nessa profissão. E os meus filhos também mexeram muito com as lonas, quando ainda moravam em Medianeira. Portanto, sou muito grata pela contribuição nestes longos 50 anos de ‘caminhoneira’; que cuido de segunda a segunda-feira”, finalizou. A Gê Lonas está localizada na Avenida 24 de Outubro, 2155. Telefone 99973-5732.

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

LEIA NOSSAS COLUNAS

Nosso Povo

Por: Tanner Rafael Gromowski

Formado em Letras português/espanhol pela UDC Medianeira, pós graduado em Língua Portuguesa pela FAG Cascavel, trabalha como repórter e redator desde 2013 no jornal Mensageiro.

Comentários