N

Nosso Povo

Artesanato: de passatempo a ganha-pão

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

Tricô, crochê, colagens e qualquer outro trabalho manual que envolva criatividade e senso estético é mais do que um jeito mais barato de obter peças exclusivas; traz uma série de benefícios para a saúde, como: desenvolvimento físico/mental, conexão com as coisas simples da vida, troca de experiências com outros artesãos e transformar o hobby em fonte de renda.

E é justamente com o artesanato que a medianeirense Silvia Cecchele (natural de Espumoso-RS, moradora de Medianeira desde 1976) transformou uma brincadeira da adolescência em ganha-pão. “Eu tinha doze anos quando comecei a fazer telas. E quando ainda morava no Rio Grande do Sul, uma instrutora da Acrilex deu um curso que eu frequentava manhã e tarde. Passaram-se 49 anos da minha vida e tudo o que conquistei foi graças ao meu trabalho com artesanato. Foi assim que criei meus três filhos Patrícia, Thiago e Fernanda”, relembrou Silvia.

Entramos num cantinho apertado dentro de sua casa, onde é o seu espaço de trabalho. “Não repare na bagunça!”, pediu, bem humorada. Linhas, quadros, tecidos, tinturas, tudo o que lembra o artesanato da Silvia. Além de um quadro que ela pintou em 1972. “Mesmo com algumas dificuldades, já fiz um pouco de tudo relacionado ao artesanato: fuxico, EVA, crochê, camisetas, biscuit, pintura de quadros, materiais reciclados… Hoje faço pintura em tecido, em MDF, decorações para Páscoa/Natal, panos de prato, decoupage em vidro. Também faço bolachas caseiras, lasanhas, empadões. Mesmo que pedirem e eu não souber, me viro, aprendo e faço. Sou multifuncional”, afirmou, entre muitas risadas.

Quem estiver interessado em conhecer o trabalho da Silvia ou fazer alguma encomenda, pode entrar em contato pelo telefone (45) 99974-1353. A artesã mora na Rua Verginia Beria, 3507; nos fundos da Sorveteria Solemar no Bairro Itaipu.

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

LEIA NOSSAS COLUNAS

Nosso Povo

Por: Tanner Rafael Gromowski

Formado em Letras português/espanhol pela UDC Medianeira, pós graduado em Língua Portuguesa pela FAG Cascavel, trabalha como repórter e redator desde 2013 no jornal Mensageiro.

Comentários