N

Nosso Povo

DESTAQUE

Do Campo à Mesa, da Escola para a conquista no Agrinho

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves
Professora Paula Rosangela Manente comemorando a conquista de um carro zero Km no Concurso Agrinho

A Coluna Nosso Povo desta semana será novamente voltada à educação de São Miguel do Iguaçu. Como aconteceu na edição do último dia 1º de novembro, quando fizemos a reportagem com a professora Ana Paula Lazzereis Ghellere, do Colégio Franciscano Nossa Senhora de Fátima, desta vez falaremos sobre o trabalho desenvolvido pela professora Paula Rosangela Manente da Escola Municipal Serafim Machado de Souza – que conquistou o primeiro lugar na Categoria Rede Pública, com a experiência pedagógica “Do Campo à Mesa”, segunda-feira (05) durante a ExpoTrade Pinhais, região metropolitana de Curitiba.

Ainda antes de elaborar o Projeto, a professora relembra que os conteúdos em sala de aula do 4º Ano envolviam agricultura paranaense, destacando soja, milho, trigo, cana de açúcar e algodão. “Aprofundei a pesquisa com os alunos, elaborando mapas conceituais, realizamos concurso de poesia, livro de receitas com pratos culinários feitos pelos alunos e ajuda dos pais ou responsáveis e também o trajeto desses produtos; desde a escolha das sementes até o consumo do produto nas nossas casas”, descreveu a professora.

Além das atividades em sala de aula, professora e estudantes também foram a campo conhecer o trabalho e a vida de uma família de produtores rurais. “Fomos a uma propriedade rural de agricultura familiar para compreender as características de cada conteúdo que havia trabalhado. E conversando com o proprietário, os alunos desmistificaram aquela imagem de que a vida no campo é sempre melhor ou tranquila porque o ar é mais puro, porque não tem acidentes de trânsito ou barulho. Por outro lado, há o constante cuidado com o clima, o horário de trabalho dos agricultores (que em época de colheita trabalham noite adentro, acordam de madrugada para tratar os animais e realizar outros serviços), não existe feriado ou final de semana – e essa parte mais difícil do homem do campo os alunos não tinham conhecimento. E acima de tudo, mesclaram suas facilidades em usar as tecnologias para realizar as pesquisas, sintetizando as informações para desenvolver o trabalho”, pontuou a docente.

Passada a prática em sala de aula, era a hora de aguardar o resultado do Concurso Agrinho, após a professora Paula ser selecionada entre as 20 experiências pedagógicas da Rede Pública, ela foi premiada com um veículo zero quilômetro – entre outros cinco trabalhos laureados no Paraná. “É uma sensação indescritível, porque tudo gira em torno da valorização do esforço do professor: os discursos das autoridades, os cenários, a decoração. A emoção é grande porque no dia a dia, assim como qualquer outra profissão, temos nossas dificuldades; porém, dificilmente temos um reconhecimento tão grande num evento dessa dimensão”, exaltou.

Em 2016, a professora já havia sido premiada com um tablet em duas modalidades: Experiência Pedagógica com o Projeto “Lugar de lixo não é na lixeira”, e Escola Agrinho com o Projeto “Lixo: Cuide bem dele” – juntamente com a professora Geni Kelli Dal Moro. E agora, ganhou um carro. Qual será o segredo para tanto sucesso? “Trabalhar muito, conhecer bem os quesitos para participar do Programa Agrinho, aprofundar o conhecimento acerca da relação do campo com a cidade (que é o principal foco do Programa) e estreitar as relações entre ambos. Portanto, aliando essas questões à cidadania e meio ambiente, conseguimos elaborar um bom projeto”, comentou.

A professora também aproveitou para incentivar que mais estudantes e professores participem do Agrinho. “A primeira vez que participei foi em 2012 com a redação de um aluno do 2º Ano do Ensino Fundamental I, em 2016 fiz a experiência pedagógica e, mesmo não conquistando o prêmio final, continuei me envolvendo nesse trabalho. E finalizando, conquistei o carro, minha aluna Isabelli Gama conquistou prêmio na redação, ganhando o tablet (além de outros estudantes de São Miguel do Iguaçu também terem conquistado prêmios). É algo gratificante, porque jamais saberemos se eles terão a oportunidade de viver esse momento, conhecer um lugar maravilhoso como Curitiba”, concluiu a professora.

Em São Miguel do Iguaçu, a professora Ana Paula Lazzereis Ghellere (nossa personagem desta coluna na semana passada), do Colégio Franciscano Nossa Senhora de Fátima de São Miguel do Iguaçu, também conquistou um carro zero quilômetro, Categoria Rede Particular. O nome do seu trabalho era “Reeducação Alimentar – plante essa ideia, valorize quem planta”.

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

LEIA NOSSAS COLUNAS

Nosso Povo

Por: Tanner Rafael Gromowski

Formado em Letras português/espanhol pela UDC Medianeira, pós graduado em Língua Portuguesa pela FAG Cascavel, trabalha como repórter e redator desde 2013 no jornal Mensageiro.

Comentários