N

Nosso Povo

COLUNA

Movido a desafios

PUBLICIDADE

Antonio França Benjamim nasceu em Peabiru – PR, em 22 de março de 1972. Aos quatro meses de idade mudou-se com a família para Marquesita, interior de Matelândia e aos seis anos para o Ocoy Federal, em Medianeira. Filho de Lirval França Benjamim e Terezinha França Benjamim, tem dois irmãos: José Roberto Benjamim e Isaias França Benjamim. É casado com Teresinha Halmenchlaguer, com quem tem três filhos: Maiara Halmenchlaguer França Benjamim, Marco Antonio França Benjamim e Ana Luiza França Benjamim. “Minha infância foi com muitas dificuldades, porém muito boa, superando desafios dia a dia. Comecei trabalhar muito cedo auxiliando os meus pais na pequena propriedade rural, serviços normais na agricultura familiar. Na minha adolescência, além das atividades na nossa propriedade, trabalhei também como ‘boia fria’, prestando serviços a outros produtores rurais. Minha amada mãe insistentemente dizia ‘você tem que estudar’”, relembra França.

Segundo ele, o desafio aumentou quando concluiu o primário na escolinha da comunidade e passou a estudar em Matelândia, no Colégio Estadual Euclides da Cunha. “A distância de nossa casa até o colégio passava de seis quilômetros (a ida e volta da aula somava mais de 12 quilômetros de caminhada diária), eu saia de casa antes do nascer do sol para chegar a tempo na escola. Depois da aula, quando voltava para casa, me recordo no verão, muitas vezes debaixo do sol escaldante do meio dia, ao chegar, tomava um banho, almoçava, revisava as aulas e ia para a roça. No outro dia, a mesma coisa. Graças a Deus e ao incentivo da minha mãe, fortalecido pelo sonho de um dia ser um cidadão formado em um curso superior”, relata. França conta ainda que a situação melhorou bastante quando conseguiu comprar uma Monark barra circular, o trajeto de ida e volta do colégio passou a ser uma diversão, já que adorava andar de bicicleta.

Formado em Administração pela Unioeste – Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Antonio França teve seu primeiro registro em carteira na Frimesa, inicialmente no setor de higiene, logo que completou a maior idade.  “Na cooperativa, vislumbrei a oportunidade de crescimento profissional, a ciência da Administração desde minha infância chamava a atenção por entender desde muito cedo que sem organização nada prospera. A faculdade, mais os cursos de pós-graduação e atualização, foram fundamentais para minha projeção na Frimesa e posterior ingresso na área de comunicação na Rádio Independência”, destaca.

A rádio foi outro capítulo importante na vida de França, pois possibilitou maior interação com as pessoas, um aprendizado que ele considera magnífico. “O acesso a todos os setores da sociedade proporcionou melhor leitura e entendimento dos anseios, demandas e o potencial de desenvolvimento do nosso município. A convivência social me ensinou que se quero uma sociedade mais justa, equilibrada e feliz, tenho que agir no cumprimento da missão. O que marca nossa passagem por esta vida são nossas ações, a gente morre e não leva nada”, salienta.

E foi essa visão e disponibilidade para o voluntariado em ações sociais, que o levaram a participar da política. “Após muita reflexão entendi que a política é o melhor meio para as transformações que julgamos necessárias. Fui eleito como vereador mais votado em 2016. No decorrer do mandato, no exercício da função, a população começou a me incentivar para que eu participasse do pleito seguinte concorrendo a uma vaga no executivo, inicialmente como vice-prefeito. A possibilidade para ser candidato a prefeito surgiu de forma surpreendente. A composição com o Evandro Mees como vice-prefeito, além dos nossos candidatos a vereador, o apoio de lideranças políticas, lideranças comunitárias e grande parte da população nos conduziram à nobre missão de cuidar deste amado e próspero município”, ressalta o prefeito.

As vésperas de Medianeira completar 62 anos, França observa a história construída com muito trabalho, dedicação e amor. “Desde nossos pioneiros até os dias de hoje muito suor foi derramado para a edificação desta cidade. A geração de emprego e renda, impulsionados principalmente através do sistema cooperativo que incentiva a produção de alimentos, agregando valor ao produto através da industrialização e abertura de mercado até no exterior. O município é referência nacional devido ao empenho do nosso povo que participa, se organiza, contribui e gera oportunidades, a prova está no recente destaque, o Anuário da Revista Istoé, que apontou Medianeira como primeira colocada no Brasil – cidades de pequeno porte -, avaliação Fiscal e Econômica, feito que orgulha a todos nós medianeirenses”.

De acordo com ele, todos os indicadores apontam para um futuro de grande expansão. “Aumenta dia a dia o número populacional, estamos ampliando a estruturas de atendimento no setor público, esta em fase de aprovação da revisão do Plano Diretor, em andamento a elaboração do Plano de Mobilidade Urbana. O planejamento estratégico da nossa cidade, construído com base em indicadores reais, apresenta um cenário impressionante para os próximos 5,10 e 15 anos”, finaliza o prefeito de Medianeira.

Nosso Povo

Por: Ana Cláudia Valério

Mestre em Educação, Especialista em Docência no Ensino Superior e graduada em Comunicação Social – Jornalismo. Tem experiência em Jornalismo nas áreas de Televisão, Assessoria de Comunicação e Jornal Impresso, tendo trabalhado em veículos de comunicação, instituições de ensino superior e campanhas políticas. Hoje é editora do Jornal Mensageiro.

Comentários