P

Pensando em Você

Mulheres Normais

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

Mais que receber flores ou chocolates, as mulheres querem mesmo é poder se expressar, longe de estigmas e das amarras que as impedem de ser quem são.

Elas conquistaram independência financeira, sofrem por amor, precisam ser fortes, gostam de comprar uma roupa nova, querem um amor para chamar de seu, trabalham para melhorar a autoestima, bebem um vinho de vez em quando, ou de vez em sempre sua cerveja e curtem um filme água com açúcar. São fortes, decididas e muitas vezes precisam esconder sua sensibilidade, seus sentimentos.

Para o amanhã de ontem eu acordaria nova, cheia de energia, iria andar cedo na beira da praia, tomar uma água de coco e fazer tudo o que o mundo espera que eu faça. Mas choveu e o mar amanheceu de ressaca. O dia acordou nebuloso, e eu acordei desanimada. Todos os meus planos esvaziaram-se em chá de erva doce, lençol e bolsa de água quente no ventre. As costas doem, a cabeça flutua e os olhos pesados pedem para serem fechados. Eu não me entrego, sento na mesa, estudo um pouco, escrevo um pouco. Ninguém precisa de mim em lugar nenhum. (Crônica O mar está de ressaca, p. 37 do livro Mulheres Normais da autora Izabella de Macedo, curitibana)

Com a delicadeza e força próprias de suas protagonistas, Mulheres normais aborda, em suma, o desejo latente de ser feliz e, mais que isso, de ser o que se é, simples assim.

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

LEIA NOSSAS COLUNAS

Pensando em Você

Por: Oti Valério

Otilindes Munhak Valério, mais conhecida como Oti, é colunista social do Mensageiro desde a década de 1980. A frente do “Pensando em Você”, traz em sua coluna a tendências de moda, saúde, bem-estar e beleza. Tem forte ligação com a sociedade, divulgando personalidades e eventos na Coluna Social.

Comentários