P

Pensando em Você

Overdose de chocolate

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

A Páscoa é um dos feriado favoritos do brasileiro. Além dos fartos almoços, a tradição de ganhar ovos de chocolate é uma saborosa tentação para chocólatras de plantão.

Pesquisas apontam que chocolate ajuda a reduzir o estresse e melhora a memória. Porém, quando consumido em excesso, ele pode causar mal-estar e efeitos colaterais indesejados.

O maior problema relacionado à data é o hábito de comer muito chocolate de uma vez só. O ideal é consumir com moderação e não acabar com o ovo de chocolate na mesma semana (ou, em alguns casos, no mesmo dia).

O consumo exagerado pode causar sintomas comuns como náuseas, refluxo, diarreia, dor no estômago e dor de cabeça, além de irritabilidade. Crianças e idosos são as faixas etárias mais suscetíveis a esses sintomas.

O chocolate pode desencadear ainda alguns processos alérgicos quando consumido em grandes quantidades. Reações comuns derivadas do alto consumo são coceiras, irritação na pele e até falta de sono.

Apesar de parecer inofensivo (além de delicioso), o chocolate é rico em gordura, açúcar e calorias: cada 100 gramas de um chocolate ao leite, por exemplo, pode ter 556 calorias e 32 gramas de gordura. E, cá entre nós: não é difícil comer 100 gramas em apenas uma tarde, não é?

Outra questão atrelada ao consumo exagerado é a vontade irresistível de continuar comendo doces. Isso ocorre porque o chocolate (leia-se: o açúcar nele) aumenta rapidamente a glicose no sangue. Para trabalhar todo este açúcar que ingerimos, nosso corpo produz insulina, o hormônio que transforma o açúcar do sangue em energia.

Quando comemos o chocolate muito doce, por exemplo, nosso corpo produz muita energia em pouco tempo, um processo conhecido como pico glicêmico. Como o processo é muito rápido, os níveis de energia caem abruptamente e isso faz com que o cérebro ache que está faltando energia, então ele aumenta o apetite. Em resumo: quanto mais doce você come, mais fome você sentirá.

“Além dos riscos decorrentes do aumento de peso, uma ingestão exagerada de açúcar na alimentação também pode sobrecarregar o pâncreas, alterar o funcionamento da insulina e causar diabetes, uma doença perigosa.

A quantidade e o chocolate ideal

Estamos longe de banir o chocolate da alimentação. A questão aqui é a moderação ― mas qual, então, é a quantidade ideal?

É melhor consumir de 10 a 15 gramas de chocolate ao leite por dia.

Mas o ideal mesmo seria apostar em um chocolate com maior concentração de cacau – ou seja, acima de 70%.

Esse chocolate tem menor quantidade de calorias e de açúcares e faz bem à saúde. “Para este chocolate, a recomendação é de 30 gramas por dia.

Entre os benefícios, o chocolate amargo tem uma quantidade maior de antioxidantes, entre eles os flavonoides e os polifenóis, que protegem contra o envelhecimento, as doenças cardiovasculares e neurodegenerativas, e até o câncer.

Eles também ajudam a controlar o colesterol, podendo aumentar os níveis do HDL (colesterol bom) e diminuir o ruim, o LDL, além de contribuírem com os níveis da pressão arterial.

Durval Ribas Filho – Médico Neutrólogo

PUBLICIDADE

Anuncie - Naves

LEIA NOSSAS COLUNAS

Pensando em Você

Por: Oti Valério

Otilindes Munhak Valério, mais conhecida como Oti, é colunista social do Mensageiro desde a década de 1980. A frente do “Pensando em Você”, traz em sua coluna a tendências de moda, saúde, bem-estar e beleza. Tem forte ligação com a sociedade, divulgando personalidades e eventos na Coluna Social.

Comentários